UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/10/2009 - 19h41

Minha Casa, Minha Vida: governo amplia valor de financiamento do FGTS

SÃO PAULO - O teto financiável dos imóveis das cidades com mais de 1 milhão de habitantes, no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida, foi ampliado para R$ 130 mil. A decisão foi tomada durante uma reunião extraordinária realizada nesta quinta-feira (1) pelo Conselho Curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Além disso, foi ampliado o valor do financiamento para cidades com mais de 250 mil habitantes, que passam a contar com uma cifra financiável com recurso do FGTS de até R$ 100 mil.

Desta forma, se hoje o teto é de R$ 100 mil para todas as capitais brasileiras, a partir de 2010, será de R$ 130 mil.

Reserva para investimento

O FGTS conta, atualmente, com um ativo de R$ 215 bilhões. Este ano, o fundo tem reservado em seu orçamento, para investimento em habitação popular, R$ 18 bilhões.

Segundo o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, que presidiu a reunião, as mudanças têm por meta adequar os valores de financiamento à realidade desses centros urbanos.

"Os números do FGTS estão bem positivos. A arrecadação total bruta de janeiro a agosto deste ano foi de R$ 35,956 bilhões, representando um acréscimo de 14,56% em relação ao mesmo período de 2008. Isso mostra que a saúde do FGTS continua crescente, garantindo ao trabalhador que seu dinheiro está seguro", disse Lupi.

FI-FGTS

O Conselho promoveu ainda outra mudança: alterou o teto de participação do Fundo nas aplicações do FI-FGTS. A Lei nº 11.491, que criou o FI-FGTS, autoriza o investimento de até 80% do patrimônio líquido do FGTS em empreendimentos nos setores de energia, rodovias, hidrovias, ferrovias, portos e saneamento.

Porém, os recursos somente podem financiar 30% de cada obra, no máximo. "O FGTS ajudou, e muito, o País a sair da crise, sendo um grande incentivador do crescimento da economia. As expectativas são de que, até dezembro, mais de 1 milhão de empregos sejam gerados, possibilitando que o segundo semestre seja melhor do que o primeiro", completou o ministro.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host