UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/10/2009 - 15h03

Cheque especial: juro mensal cai para 7,34%, menor taxa em 14 anos

SÃO PAULO - A taxa de juros do cheque especial chegou a 7,34% ao mês em setembro, a menor identificada desde 1995, quando se iniciou a apuração das taxas pela Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (15) pela Associação, houve redução de 0,04 ponto percentual na taxa de juros do cheque especial entre o oitavo e o novo mês do ano, já que em agosto era de 7,34% ao mês.

Pior da crise já passou

O coordenador do trabalho e vice-presidente da Anefac, Miguel de Oliveira, atribui este comportamento à melhora do cenário econômico, que foi afetado em setembro do ano passado pela crise, e também à maior competição no sistema financeiro.

Segundo Oliveira, mesmo com a Selic inalterada, as taxas de juros caíram, pelo oitavo mês seguido. A pesquisa mostra que as condições de crédito voltam aos patamares do período pré-crise, tanto no prazo, agora mais longos, como nos juros mais baixos.

Para a Associação, o pior da crise já passou e as perspectivas são de que haverá melhora mais efetiva no segundo semestre, com novas reduções da Selic e menor risco de inadimplência.

Com isso, Oliveira destaca que o consumidor verá, nos próximos meses, reduções dos juros das operações de crédito em patamares superiores às quedas da taxa básica. "Deveremos inclusive ter períodos em que a Selic vai ficar inalterada e as taxas de juros das operações de crédito vão ser reduzidas", acredita Oliveira.

Outras taxas

No caso dos juros do comércio, a taxa passou de 5,99% ao mês para 5,94% ao mês entre agosto e setembro. A taxa é a menor desde dezembro de 2007 (5,93%). O cartão de crédito permaneceu com os juros em 10,68%, a maior taxa desde julho de 2000, quando era de 10,7% ao mês.

No caso do crédito direto ao consumidor com bancos, a taxa de juros média passou de 2,65% para 2,60% ao mês entre agosto e setembro, a menor taxa da série histórica, desde 1995, como no caso do cheque especial.

Em empréstimos pessoais em bancos, a taxa passou de 5,15% para 5,02% mensais, a menor desde julho de 2001, quando estava em 5,01% ao mês. Nas financeiras, o mesmo tipo de empréstimo teve redução dos juros de 10,62% para 10,48% ao mês, a menor taxa desde março de 2001 (10,32% ao mês).

Desta forma, a taxa de juros média para pessoa física passou de 7,08% ao mês em agosto para 7,01% ao mês em setembro, a menor taxa verificada na série histórica.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host