UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/10/2009 - 11h05

Socopa divulga sua carteira recomendada para a penúltima semana de outubro

SÃO PAULO - A corretora Socopa divulgou sua carteira recomendada para a segunda semana de outubro, mantendo os onze papéis sugeridos no portfólio anterior. Ressaltando o discurso do presidente do Fed, Ben Bernanke, na sexta-feira. "No entanto, não esperamos surpresas nessa agenda" dizem os analistas, que mantiveram a carteira inalterada.

"Destacamos o negócio envolvendo a Bradesco Seguros e a OdontoPrev, que faz parte de nossa carteira há algum tempo" ressalta a corretora. O portfólio acumulou alta de 3,56% na última semana, contra a valorização de 4,11% do Ibovesa. No acumulado anual a carteira rendeu 70,03% enquanto o índice paulista apresenta alta de 77,64%.

Confira a carteira:

Empresa Código Preço teórico Upside* Peso ajustado
Vale VALE5 R$ 42,00 1,4% 12,6 %
Cremer CREM3 R$ 17,00 15,9% 11,5%
Bradesco BBDC4 R$ 38,00 2,8% 11,5%
Randon RAPT4 R$ 16,50 16,6% 10,8%
Cemig CMIG4 R$ 40,00 37,5% 10,4%
OdontoPrev ODPV3 Em revisão - 7,8%
Dufry DUFB11 R$ 36,00 7,4% 7,8%
Petrobras PETR4 Em revisão - 7,3%
TAM TAMM4 R$ 28,10 10,5% 7,2%
Brasil Foods PRGA3 R$ 59,60 28,0% 6,7%
Itaú Unibanco ITUB4 Em revisão - 6,4%
*Potencial de valorização em 12 meses, com base no fechamento de 19 de outubro

Cremer

A corretora destacou que os principais vetores para a expansão da Cremer são o crescimento e o envelhecimento da população brasileira, o aumento dos gastos per capita com saúde e a maior penetração dos planos de saúde. Além disso, a Socopa ressaltou que a companhia paga 100% de payout, tendo recentemente anunciada a restituição aos acionistas no montante de R$ 120 milhões.

Cemig

Os analistas acreditam que através de seu plano diretor e de gestão competente, a companhia deve manter os bons níveis de governança. A Socopa também destaca que as últimas aquisições anunciadas pela companhia gerarão um fluxo de caixa consistente, que remunerará tanto os acionistas quanto os credores da companhia.

Randon

O desempenho da companhia durante o segundo trimestre do ano veio em linha com o esperado pela Socopa. A queda significativa de seus indicadores em comparação ao mesmo período de 2008 deve-se ao resultado excepcional apresentado no ano passado e aos efeitos da crise financeira. Contudo, os números mostraram evolução em relação ao primeiro trimestre deste ano.

Bradesco

Com um sistema financeiro bastante regulado, os bancos brasileiros saíram menos prejudicados dos impactos da crise financeira. Em linha com o fato, a corretora reitera sua recomendação aos papéis do Bradesco, "um dos bancos mais bem preparados para o atual cenário", em sua opinião.

Vale

Apesar do cenário atual ainda não ser bom para o setor de mineração, a Socopa acredita em uma melhora gradual dos volumes exportados ainda neste semestre. O fraco desempenho operacional durante o segundo quarto do ano já era esperado pela corretora.

Dufry

A corretora destacou que a Dufry se beneficia da venda de produtos a preços bastante competitivos quando comparados com os praticados no mercado interno pelas lojas de varejo convencionais, o que tem proporcionado expressivo crescimento para a companhia. Os analistas crêem em melhoras para o setor ao longo desse segundo semestre.

Brasil Foods

A corretora considera a Brasil Foods uma das melhores empresas do setor de consumo do Brasil e a melhor do setor de alimentos. Segundo a Socopa, a companhia está bem posicionada no mercado, com destaque para seu forte mix de produtos. Com a conclusão da captação realizada para equilibrar sua situação financeira após a aquisição da Sadia, a corretora acredita que o principal driver no curto prazo será a captura de sinergias geradas com a consolidação das operações de ambas as empresas.

OdontoPrev

A criação de uma joint venture com a mexicana Iké Grupo pode abrir novos mercados para a companhia. A corretora também enxerga em seu fluxo de caixa previsível um investimento defensivo, uma vez que ela está em uma posição de destaque num mercado de baixa penetração.

Petrobras

Os analistas da Socopa destacam a aprovação do plano de negócios da companhia para os próximos cinco anos, que prevê investimentos de US$ 174,4 bilhões - aumento de 55% em relação ao plano anterior. A expectativa de novas descobertas no médio prazo fortalece a recomendação da corretora.

Itaú Unibanco

A Socopa destacou que a unificação das duas instituições financeiras criou um player de escala global para competir em um mercado bancário cada vez mais consolidado. Segundo os analistas, o setor financeiro tem apresentado, apesar da crise, desconto em relação ao restante do mercado, se fortalecendo através da consolidação do mercado bancário.

TAM

Líder do setor aéreo brasileiro, com participação de 43,2% nos voos domésticos e 88,3% nos internacionais, a companhia se beneficia da valorização do real, visto que grande parte de seus custos e dívidas são atrelados ao dólar. Ademais, a Socopa acredita que os papéis estão descontados.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host