UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/10/2009 - 17h28

Usiminas: Spinelli introduz preço-alvo às ações para 2010 e reitera manutenção

SÃO PAULO - Tendo em mãos o resultado trimestral da companhia, a Spinelli Corretora introduziu às ações ON e PNA da Usiminas (USIM3, USIM5) o preço-alvo de R$ 65,10 esperado para o final de 2010 - upside de 31,8% para os papéis ordinários e 25,2% aos preferenciais classe A, tendo como base a cotação de fechamento desta quinta-feira (21). Apesar da valorização esperada, a recomendação de manutenção foi reiterada, tendo preferência os ativos ordinários, "atualmente descontados em relação aos PN".

Os analistas da Spinelli destacam que a forte valorização apresentada nos últimos meses pelas ações da companhia, fazendo com que as suas cotações de mercado superassem os preços-alvo anteriormente estimados, baseou-se em fatores já premeditados por eles. "Boa parte dessas premissas já estava embutida nas nossas projeções", afirmam, justificando a manutenção da sugestão.

Aliado a isso, a equipe de análise levanta certos pontos de preocupação para o futuro, apoiada principalmente na valorização do real frente a importantes divisas internacionais. Segundo o relatório da corretora, uma moeda nacional mais forte pode prejudicar as vendas no mercado externo, assim como aumentar a concorrência internacional no âmbito doméstico, devido ao barateamento das importações.

Resultados em linha com o esperado

Analisando o balanço divulgado pela companhia nesta semana, os especialistas da Spinelli afirmam que o resultado veio dentro de suas projeções, mantendo um viés positivo para o desempenho operacional da empresa, com o Ebitda (geração operacional de caixa) triplicando em comparação com o segundo trimestre do ano, "refletindo o crescimento das receitas e menor expansão da soma dos custos e despesas".

Contribuindo para o bom resultado, o volume de vendas cresceu cerca de 43% sobre o trimestre anterior, mantendo a Usiminas bem próxima de atingir sua meta prevista para o ano, de 5,8 milhões de toneladas. "Para isso, ela terá que comercializar no último quarto do ano um volume 11% acima deste último balanço, o que parece factível", conclui a corretora.

Esse forte aumento no total de material negociado foi determinante para que as receitas da companhia registrassem expansão na passagem trimestral, já que os preços adotados entre um período e outro diminuíram em média de 7% no mercado doméstico, ainda em virtude dos descontos adotados no segundo quarto deste ano. Já na esfera internacional, os preços praticados foram 30% menores nos últimos três meses.

O lado bom da valorização do real

Se por um lado a valorização da moeda brasileira alimenta a apreensão dos analistas da Spinelli em relação à intensificação da competitividade no setor, por outro lado essa alta do real ajudou a diminuir os níveis de endividamento da empresa nos últimos três meses.

Segundo a corretora, 60% do total da dívida bruta da Usiminas está atrelado ao dólar. Sendo assim, a recente ascensão da divisa brasileira traz um efeito positivo à sua saúde financeira. Com isso, o resultado financeiro da empresa atingiu ganho de R$ 243,4 milhões neste quarto.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host