UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/10/2009 - 10h08

Panetone está presente na mesa dos consumidores de todas as classes sociais

SÃO PAULO - Não importa se o orçamento está apertado, nas festas de fim de ano, o panetone não pode faltar na mesa dos brasileiros, mesmo os de baixa renda. No ano passado, o produto atingiu 49% dos consumidores da classe C e 32,6% das classes D e E.

Os dados são de levantamento realizado pela Nielsen e revelam que o produto é bem aceito por todas as classes sociais do País. Entre o segmento de maior renda da população (classes A e B), o produto atingiu 59,5%.

A Nielsen explica que o que pesa na decisão pela compra do produto, no final das contas, é a quantidade e as variações de embalagem. Pacotes mais simples, de custo menor, permitem o consumo do produto por parte dos consumidores de menor renda.

Paulistas consomem mais

A pesquisa também revelou que os paulistas são os que mais consomem a iguaria. Somente o estado de São Paulo concentra 60% das vendas em volume do panetone. Em 2008, cerca de 17 milhões foram vendidos - 10,2 milhões vão parar na mesa dos paulistas.

No ano passado, o produto chegou à mesa de 46,2% dos lares brasileiros e, na comparação com 2007, foram vendidos 500 mil panetones a mais.

São Paulo e a região Sul juntas representam 69% das vendas e são responsáveis pelos índices mais altos de penetração e taxa de compra.

No ano passado, o preço médio pago pelo produto foi de R$ 5,29, menor que os R$ 6,27 registrados em 2007. O levantamento também constatou que 20% dos compradores da iguaria são responsáveis por metade do volume vendido.

Segmento

Os panetones de chocolate, conhecidos como chocotones, têm ganhado cada vez mais espaço, revelou a pesquisa.

Em 2007, esse segmento cresceu 32,7% e no ano passado, o índice foi de 36,1%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host