UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/11/2009 - 18h38

Em 2009, imóveis ficaram mais caros tanto no Rio como em São Paulo

Infomoney

SÃO PAULO - No decorrer do ano de 2009, quem quis comprar a casa própria encontrou preços mais caros tanto na cidade do Rio de Janeiro, como em São Paulo.

Na capital carioca, por exemplo, segundo dados do Secovi-RJ (Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro), a valorização imobiliária chegou a 87,47% para habitações de quatro dormitórios no bairro do Flamengo.

Em São Paulo, a maior valorização, de 121,36%, ocorreu nas casas simples, construídas há mais de 15 anos e situadas em bairros de regiões afastadas do centro, como Itaquera e Lauzane Paulista, conforme levantamento do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis).

Ainda de acordo com o Creci-SP, na cidade de São Paulo houve variações positivas de preços em mais nove regiões, sendo que a menor delas, de 18,75%, foi nas casas de padrão médio, com oito a 15 anos de construção, situadas em bairros como Brasilândia, Cidade Dutra e Santo Amaro.

No que diz respeito aos bairros mais nobres da capital paulista, como Itaim Bibi e Campo Belo, a valorização em um ano foi em torno de 42,76%, para apartamentos de padrão médio, construídos há 15 anos ou mais.

No Rio de Janeiro, por sua vez, bairros como Copacabana, Barra da Tijuca, Lagoa, Leblon, assim como a região central da cidade, tiveram variações média de 21,39%, 27,37%, 30,60%, 38,72% e 40,14%, respectivamente.

"Imóvel sempre é bom negócio e, num país que tem um déficit como o nosso, de mais de 6 milhões de moradias, a tendência natural é que ele siga se valorizando muito bem", disse o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host