UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 13h38

Álcool combustível pressiona inflação para classe média em outubro

SÃO PAULO - O custo dos Transportes pressionou a inflação para a classe média na cidade de São Paulo em outubro, principalmente o álcool combustível. A elevação do grupo foi de 0,91% no décimo mês do ano, segundo apontou a Fecomercio-SP (Federação do Comércio do Estado de São Paulo).

O Índice de Custo de Vida da Classe Média (ICVM), divulgado nesta quarta-feira (25), apresentou alta de 0,04 ponto percentual em outubro, passando dos 0,23% registrados em setembro para 0,27% no décimo mês do ano.

O índice abrange famílias com renda de cinco a 15 salários mínimos. Nos últimos 12 meses, acumula alta de 4,11% e, no ano, de 3,41%.

Preço do etanol

Em outubro, o álcool combustível (etanol) foi o fator de maior peso no grupo Transportes, com um aumento de 15,29% nos preços. Já a gasolina subiu 1,45% no mês. Na capital paulista, a relação de preço etanol/gasolina variou entre 49% 57%.

O economista da Fecomercio-SP, Gilson Garófalo, afirma que, mesmo com o aumento, a vantagem para o etanol ainda é de 70%. A leitura do comportamento dos preços dos combustíveis no mês de outubro sugere que, a partir de novembro, deve haver um retorno à normalidade dos estoques de etanol, segundo concluiu.

O preço do carro usado caiu em média 0,35% e o dos carros novos subiu 0,87%, devido à volta gradual da alíquota do IPI, apontou o economista.

Habitação sobe, alimentação desce

Outro grupo que puxou a alta do ICVM foi a Habitação, com aumento de 0,47% no período, em decorrência, especialmente, da elevação nos preços de serviços como água e esgoto (3,23%), gás de botijão (3,48%) e energia elétrica (0,43%).

Já os produtos de Alimentação impediram uma alta ainda maior do ICVM. O grupo teve redução de 0,50% em outubro. Em setembro, os preços da categoria haviam caído 0,41%. Os produtos que mais contribuíram com a queda foram o leite longa vida (-10,36%), frango (-2,03%) e feijão (-2,09%).

Sobre os demais grupos, Despesas Pessoais teve variação de 0,14%, Vestuário registrou um aumento de 0,03% e Educação apresentou um crescimento de 0,02%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host