UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 09h45

Satisfação do e-consumidor deve fechar 2009 em 85%

SÃO PAULO – A satisfação do e-consumidor deve fechar 2009 acima dos 85%. De acordo com o Índice de Confiança do e-consumidor, medido pela e-bit em parceria com o MIS (Movimento Internet Segura), em novembro, a satisfação das pessoas que realizam compras via web cresceu 86,71%. Este é o terceiro melhor índice deste ano e demonstra, segundo a pesquisa, que o aumento das transações pela rede causado pelas compras de final de ano não tem provocado impacto na eficiência das lojas.

O levantamento constatou que o nível de satisfação apurado em novembro só perde para o verificado em julho e agosto, quando o índice ficou acima dos 87%. “Somando os percentuais de janeiro a novembro deste ano, temos uma média de 86,43% de satisfação”, afirma o coordenador do MIS, Djalma Andrade.

A pesquisa consultou 130.735 pessoas entre os dias 1º e 30 de novembro. O índice analisa o nível de satisfação dos consumidores com base em 10 quesitos: facilidade de comprar, seleção de produtos, informação sobre os produtos, preços, navegação, entrega no prazo, qualidade dos produtos, qualidade do atendimento a clientes, política de privacidade e manuseio e envio dos produtos.

Acima da médiaCom o resultado, a média em 2009 deve ficar em 85%, nível considerado pela camara-e.net como sendo de excelência para o varejo eletrônico. “Nos Estados Unidos, por exemplo, onde a cultura de compras não presenciais é muito mais disseminada do que no Brasil, a média de satisfação é de 82%”, ressaltou o diretor executivo da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, Gerson Rolim.

“Levando-se em conta toda a complexidade das compras pela Internet, temos consciência de que é muito difícil alcançar patamares próximos a 80% de satisfação, por isso, consideramos 85% um marco de eficiência do segmento”, completa.

Natal 30% maiorDe acordo com o levantamento, o período que compreende os dias 15 de novembro a 24 de dezembro deve registrar um aumento de 30% no faturamento frente a 2008. O crescimento deve representar um faturamento de R$ 1,63 bilhão.

“Com o resultado do Natal, o e-commerce nacional deve fechar 2009 com um faturamento superior a R$ 10,5 bilhões, confirmando a expectativa da e-bit de um crescimento nominal de 28% em relação ao ano passado”, analisa o diretor-geral da e-bit, Pedro Guasti.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host