UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/12/2009 - 15h05

Barclays desenha estratégia para commodities e enxerga upside no próximo trimestre

SÃO PAULO – Com volume de ativos geridos abaixo de US$ 10 bilhões no começo da década, o mercado de commodities deverá encerrar este ano com volume próximo a US$ 250 bilhões, dada a crença de que os fluxos líquidos para investimentos do tipo somarão US$ 60 bilhões no período.

É com esse olhar que a equipe de analistas do Barclays Capital enxerga o mercado de matérias-primas, ressaltando a trajetória de crescimento nos últimos anos e listando prospectos para 2010.

“Esperamos que o forte crescimento nos investimentos em commodities continue em 2010”, discorre a instituição financeira, ao prever que os bens primários deverão ocupar espaço relevante nos portfólios ao redor do mundo.


Demanda em alta, com riscos à frente

Após a queda expressiva no ano passado, o mercado de commodities mostrou seu poder de recuperação em 2009.

Em contrapartida, para o Barclays, tal tendência está próxima de seu término, o que deverá resultar em posições mais diversas em 2010, quando as estratégias long-short deverão apresentar desempenho “muito melhor”.

O banco londrino enxerga “um potencial para um movimento ascendente na curva de demanda da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o que pressiona os níveis de estoque em vários setores do mercado de commodities, especialmente no petróleo e nos metais básicos”.

Nesse sentido, os analistas projetam algum upside nas cotações do petróleo e de certos metais básicos.

Porém, veem uma possível desaceleração nas importações dos bens primários pela China como o maior risco à continuidade da recuperação, apesar dos dados referentes a novembro terem apresentado melhora frente a outubro.

O Barclays ressalta a tendência de valorização do dólar frente às principais moedas do mundo, o que é especialmente negativo para metais preciosos, como ouro e prata, dada a correlação negativa existente entre os bens metálicos e a divisa norte-americana.

Investidores devem aumentar posições

De olho na estratégia, os analistas destacam que os fundamentos são o ponto principal para avaliar o ambiente das commodities.

Por outro lado, “movimentos nos parâmetros deste mercado são usualmente guiados por posições de investidores, que também são um bom guia para avaliar o sentimento e a estratégia dos mesmos”.

Como decorrência, o banco londrino destaca pesquisa realizada junto a investidores, a qual mostra que os gestores permanecem com viés positivo frente ao mercado.

Segundo o levantamento, a maioria dos investidores elevou sua exposição no mercado de commoditieis durante os últimos 12 meses, pretendendo aumentar ainda mais nos próximos três anos.

Em time que se ganha

O chefe da equipe de análise do Barclays, Larry Kantor, mantém seu olhar otimista, ao acreditar que “a combinação de recuperação econômica e políticas de baixos juros deverá continuar provendo forte suporte aos preços dos ativos”.

Até que haja uma mudança neste ambiente, Kantor recomenda manutenção das posições em ativos de risco.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host