UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/01/2010 - 10h42

Dieese: em 2009, cesta básica sobe apenas em uma das 17 capitais pesquisadas

SÃO PAULO - A cesta básica ficou mais cara para o consumidor em apenas uma das 17 capitais brasileiras analisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em 2009. Apenas Belém registrou aumento, de 2,65% nos 12 meses do ano passado.

De acordo com os dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgados nesta segunda-feira (11), o preço da cesta básica variou de -14,92% a 2,65% no ano passado. Entre as cidades com as maiores quedas, estão João Pessoa (-14,92%), Natal (-12,57%) e Aracaju (-12,47%).


Por capitais

Segundo o levantamento, na cidade de São Paulo a cesta ficou 2,89% mais barata em 2009 e fechou o ano custando R$ 228,19. O maior valor foi registrado em Porto Alegre (R$ 237,58) e o menor valor ficou com Aracaju (R$ 169,18). Veja abaixo o comportamento dos preços no ano passado:

 

Custo da cesta básica nas principais capitais brasileiras
Capital Valor em dezembro Variação em 2009
Aracaju R$ 169,18 -12,47%
João Pessoa R$ 170,63 -14,92%
Recife R$ 171,31 -6,70%
Fortaleza R$ 176,96 -10,32%
Salvador R$ 183,15 -5,13%
Natal R$ 186,05 -12,57%
Goiânia R$ 190,90 -8,85%
Belém R$ 204,32 2,65%
Florianópolis R$ 210,90 -11,77%
Curitiba R$ 211,85 -7,65%
Rio de Janeiro R$ 213,36 -11,02%
Belo Horizonte R$ 213,97 -7,07%
Manaus R$ 215,94 -4,38%
Vitória R$ 219,09 -3,71%
Brasília R$ 222,22 -5,90%
São Paulo R$ 228,19 -4,72%
Porto Alegre R$ 237,58 -6,78%
 

Fonte: Dieese

Dezembro

Considerando as variações de dezembro, houve apenas três altas no mês, frente a novembro, em Brasília (2,77%), Aracaju (0,78%), e em Belém (0,37%).

Entre as quedas, os destaques ficaram com Salvador (-8,63%), Goiânia (-7,31%), Florianópolis (-7,09%) e Porto Alegre (-6,69%).

Rio de Janeiro (-6%), Belo Horizonte (-5,04%), Curitiba (-4,86%), Vitória (-3,83%), São Paulo (-2,89%), Fortaleza (-2,85%), Porto Alegre (-2,81%), João Pessoa (-2,84%), Natal (-1,94%) e Manaus (-1,39%) também registraram retração no último mês do ano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host