UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/01/2010 - 14h49

Senadores querem mais debate sobre redução de álcool na gasolina

SÃO PAULO – A redução do percentual do álcool misturado à gasolina, assunto que está em estudo pelo governo e deve resultar em um pronunciamento nesta segunda-feira (11), preocupa os senadores, que acreditam que o tema deve ser mais debatido, inclusive porque envolve questões ambientais e de segurança do setor sucroalcooleiro.

A diminuição do percentual de álcool na gasolina começou a ser cogitada depois da elevação dos preços do derivado da cana-de-açúcar, cuja última safra foi prejudicada pelas chuvas, o que causou problemas de abastecimento. Hoje, a quantidade de álcool anidro na gasolina é de 25%.

“Esta mudança é ruim tanto do ponto de vista ambiental, porque aumenta a emissão de poluentes, quanto do ponto de vista econômico, porque cria uma insegurança no setor”, afirmou o presidente da Comissão de Meio Ambiente e Defesa do Consumidor, Renato Casagrande (PSB-ES), que pretende realizar audiências públicas para debater o assunto, segundo a Agência Brasil.

O mercado

O senador Francisco Dornelles (PP-RJ), integrante da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), acredita que mudanças na política do álcool podem criar intranquilidade no mercado. Por isso, cabe ao Executivo definir regras bem firmes.

O líder do PDT no Senado, Osmar Dias (PR), considera a medida equivocada e inclusive vai propor que o assunto seja debatido não só na comissão de Meio Ambiente, mas também em audiências públicas conjuntas com as comissões de Agricultura e Assuntos Econômicos.

“Essa não é uma medida boa nem do ponto de vista ambiental nem do ponto de vista econômico”, afirmou.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host