UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/01/2010 - 08h00

Sem dívidas: quase 85% dos paulistanos não vão contratar financiamentos

SÃO PAULO – Contrair um empréstimo não está nos planos da maioria dos paulistanos. Perguntados, no último mês, pela Fecomercio-SP (Federação Comercial do Estado de São Paulo), se pretendiam contratar um financiamento, 84,96% dos paulistanos responderam que não.

Em todas as faixas de renda, o índice de respostas negativas ultrapassa os 80%. Porém, a federação constatou que os mais cautelosos são os consumidores de baixa renda, que recebem até três salários mínimos. Entre eles, 88,47% não pretendem pegar um empréstimo.

Considerando aqueles que recebem mais de dez salários mínimos, a precaução também é grande: 85,14% afirmaram que não pretendem contratar um financiamento. Já entre os paulistanos com renda entre quatro e dez salários mínimos, 81,28% vão fazer o mesmo.

Endividados

O motivo para tanta cautela está no orçamento apertado das famílias da cidade de São Paulo. De acordo com a Fecomercio, somente em dezembro, 48% dos paulistanos estavam endividados, sendo que o maior percentual se encontra nos consumidores com renda entre quatro e dez mínimos (54%), seguidos pelos paulistanos com renda de até três salários mínimos (51%) e daqueles que ganham mais de dez mínimos (29%).

Além disso, 31% dos endividados têm de 11% a 30% da renda comprometida com dívidas. Outros 28% estão com 31% a 50% do orçamento doméstico comprometido com o pagamento dos débitos e 8% possuem de 51% a 70% das finanças reservadas para as contas em atraso.

Há ainda aqueles que estão com menos de 10% do orçamento comprometido com dívidas (17%) e aqueles que estão com tantas dívidas, que elas chegam a comprometer mais de 70% das finanças (10%).

Por faixa de renda, os consumidores que ganham até três salários mínimos são os que estão com o orçamento mais comprometido – 15% desse segmento da população têm mais de 70% do orçamento doméstico comprometido com débitos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host