UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 11h35

Baixa renda muda perfil de e-consumidor e altera oferta de produtos na rede

SÃO PAULO – A ampliação, cada vez maior, da popularização da internet aliada ao aumento da renda dos consumidores das classes menos abastadas da população fizeram com que as classes C e D entrassem no mundo virtual para comprar. Por conta do Natal, cerca de novos quatro milhões de consumidores desse segmento da população adquiriram algum produto por meio da internet.

De acordo com a Tray Sistemas, empresa que desenvolve sistemas para o e-commerce, o aparecimento dos consumidores de baixa renda no comércio on-line está mudando a oferta dos produtos na vitrine virtual. Itens como perfumes e vestuário estão ganhando cada vez mais destaque por conta dessa mudança.

Para o coordenador de marketing da Tray Sistemas, Reinaldo Martins, essa alteração da preferência de compras é natural, uma vez que há uma mudança no perfil dos e-consumidores. “Além disso, para quem está realizando a sua primeira compra, é natural que opte por um produto mais barato e que esteja familiarizado”, afirmou, por meio de nota.

Banda larga e redes de varejo

Neste ano, o aumento das comercializações via internet pode aumentar ainda mais. E dois fatores podem contribuir para uma entrada ainda maior de consumidores dos segmentos menos abastados da população no universo virtual de compras: a popularização da banda larga e o fortalecimento da grandes redes de varejo na internet.

Até o final deste ano, cerca de 15 milhões de lares devem ter conexão rápida, principalmente por conta das iniciativas de governos estaduais, como em São Paulo, e do Governo Federal, de ampliar o acesso à banda larga.

Aliado a isso, a disputa das grandes redes de varejo deve ser ainda mais acirrada na web em 2010. “As grandes redes estão unindo forças”, afirmou Martins. Mas nem só as grandes estarão fortalecidas na internet neste ano. “As médias lojas estão investindo pesado em novos centros de distribuição e logística para proporcionar uma melhor qualidade e agilidade nos serviços de entrega”.

O especialista disse ainda que com a entrada de pequenos e micro-empresários especializados em segmentos de vendas específicos, a disputa será ainda mais interessante para o consumidor virtual.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host