UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 11h51

Mais da metade das famílias brasileiras prevê melhora do consumo no curto prazo

SÃO PAULO – A perspectiva de consumo dos brasileiros para o curto prazo está otimista, segundo aponta uma pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), intitulada ICF-Nacional (Pesquisa Nacional de Intenção de Consumo das Famílias).

De acordo com o levantamento, mais da metade das famílias brasileiras (54,6%) acredita que o consumo deve melhorar no curto prazo, contra 10,1% que prevê que o consumo fique menor e 26,3% que acha que ficará no mesmo patamar.

Numa escala que vai de zero a 200 pontos, onde o índice abaixo de 100 indica uma percepção negativa e acima deste valor, positiva, o ICF alcançou, em seu primeiro resultado, uma percepção de satisfação geral de 135,5 pontos, e o índice de perspectiva de consumo ficou em 138,4 pontos.

Bens Duráveis

Ainda segundo o estudo, para 67,5% dos brasileiros o momento atual é favorável para a compra de bens duráveis, sendo que a percepção de condições favoráveis para este tipo de compra é percebida por 66,5% das famílias com renda de até dez salários mínimos mensais e de 73,9% para as que ganham acima deste valor.

Para os pesquisadores, as perspectivas positivas decorrem, entre outros fatores, da queda de 15,3 pontos percentuais das taxas de juros ao consumidor nos últimos 12 meses, da ampliação do prazo médio dos financiamentos, bem como da recuperação do mercado de trabalho em 2010.

Quanto ao índice que mostra a percepção das famílias para a compra de bens duráveis, este ficou em 140,8 pontos, subindo para 153,4 pontos entre os que ganham mais de dez salários mínimos e ficando em 139,8 pontos entre os que têm renda inferior a este valor.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host