UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 16h00

Pesquisa de gestores do BofA Merrill Lynch revela maior apetite por risco

SÃO PAULO - Pela primeira vez desde janeiro de 2006, a pesquisa mensal de gestores realizada pelo BofA Merrill Lynch mostra um apetite por risco acima da média, após meses em que apesar de otimismo pela recuperação econômica, os gestores se mostravam cautelosos com relação ao perfil de riscos e investimentos.

Divulgada nesta terça-feira (19), a pesquisa mostra também cenário mais favorável para a renda variável, com 52% dos gestores com peso acima da média em ações, frente 37% registrado em dezembro. Além disso, menos investidores estão se protegendo contra uma queda nessa classe de ativos - 55% não possuem nenhuma proteção. 

Gary Baker, chefe de estratégia para ações europeias do BofA Merrill Lynch afirma que a pesquisa mais otimista em quatro anos mostra que o investidor acredita na recuperação sólida, mas pondera que há sinais de procura por oportunidade vendedora. 

Despesas de capital são prioridade 

Outro resultado do estudo é que os gestores estão estimulando as empresas a investir mais em crescimento e menos em reparação dos balanços contábeis, com despesas de capital liderando as prioridades, na frente de redução da dívida ou retorno de caixa aos acionistas.

Além disso, 15% dos entrevistados acredita que os balanços corporativos estão pouco alavancados. Um total de 63% dos gestores esperam que os  resultados corporativos melhorem pelo menos 10% nos próximos 12 meses, mostrando otimismo com relação às divulgações de balanços.

Regional e setorial

Com relação às regiões, destinos mais "temidos" como o Japão voltam à preferência, com 63% dos entrevistados no painel regional esperano crescimento sólido da economia do país em 2010, e 87% esperando melhoras nos lucros.

Já o painel global mostra que as ações japonesas são as mais sub-valorizadas do mundo, se tornando mais populares nos últimos dois meses do que os papéis da zona do euro. 

Entre os setores, Tecnologia e Energia figuram nas primeiras posições, enquanto Consumo e Bancos ganharam maior exposição no último mês. Com relação ao último mês, a porcentagem de entrevistados com alocação abaixo da média do mercado no setor bancário caiu de 37% para 16%.

Pesquisa

A pesquisa global englobou um total de 209 gestores de fundos, enquanto 169 gestores participaram na pesquisa regional.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host