UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/01/2010 - 14h42

Maioria dos paulistanos está insatisfeita com as tarifas do transporte público

SÃO PAULO – A maioria dos paulistanos não está satisfeita com as tarifas dos transportes públicos. De acordo com pesquisa realizada pelo Movimento Nossa São Paulo com 1.512 moradores da capital paulista entre os dias 2 e 16 de dezembro do ano passado, 76% se diziam insatisfeitos com os valores vigentes do transporte público.

A pesquisa foi feita antes do aumento da tarifa de ônibus na capital paulista. Desde o último dia 4, a tarifa de ônibus passou de R$ 2,30 para R$ 2,70, um aumento de mais de 17%. Dessa forma, diante de um valor menor (R$ 2,30) os paulistanos já se mostravam descontentes. 

De acordo com o levantamento feito pela ONG, apenas 3% se dizem satisfeitos com os valores cobrados na cidade. De zero a dez, os paulistanos deram nota 3,8 para as tarifas do transporte público. 

Transporte e trânsito

Considerando o item transporte e trânsito, os paulistanos deram nota 4, de dez pontos possíveis. A nota deixou o serviço em um dos últimos lugares do ranking que analisou outros temas da cidade. Transporte e trânsito só obteve maior nota que os itens Assistência Social (3,9), Desigualdade Social (3,9) e Transparência e Participação Política, que ficou em último lugar com média de 3,3. 

Um dos itens que mais gera insatisfação, segundo a pesquisa, é a segurança no trânsito: 83% estão insatisfeitos com esse item. O respeito ao pedestre ficou no segundo lugar do ranking da insatisfação – 82% dos entrevistados não estão contentes com a situação que vigora hoje.

Outros 78% estão insatisfeitos com a qualidade das calçadas e com a quantidade de ciclovias na cidade. O tempo de deslocamento em São Paulo também gera insatisfação entre os paulistanos (77%).

A pontualidade dos ônibus e o tempo de espera nos pontos também são motivos de descontentamento e estão na lista dos paulistanos, 74% e 72%, na ordem, estão insatisfeitos com esses itens.

Sobre a pesquisa

O objetivo da pesquisa foi levantar e monitorar indicadores sobre a satisfação com a qualidade de vida na cidade, condições de moradia, avaliação de serviços e de instituições públicas.

Ao todo, foram realizadas 1.512 entrevistas entre os dias 2 e 16 de dezembro de 2008 com paulistanos com idade acima de 16 anos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host