UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/01/2010 - 13h47

Juros baixos e crédito fácil fazem consumo residencial de energia crescer 6,2%

SÃO PAULO - A classe residencial utilizou 6,2% mais energia em 2009, na comparação com o ano anterior, de acordo com dados divulgados pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética) nesta segunda-feira (25).

O desempenho, influenciado pela redução seletiva de impostos, queda das taxas de juros e expansão do crédito, é o melhor apurado desde 1999.

Tal acréscimo foi gerado tanto pelo aumento do número de consumidores como pelo consumo médios das residências. Em nível nacional, entre dezembro de 2008 e 2009, foram incorporadas à rede elétrica 1,807 milhão de unidades consumidoras, numa média mensal de 150,6 mil ligações.

Crescimento nas regiões

Segundo a EPE, a região Nordeste foi a que apresentou maior expansão no consumo de energia, devido, entre outros fatores, à presença do Programa Luz para Todos, cujo maior impacto é exercido sobre essa região.

Além disso, na localidade também foi registrada maior incorporação e uso mais intenso de eletrodomésticos.

Veja na tabela abaixo o consumo residencial por região:

Região Em dezembro No ano
Norte 11% 5,8%
Nordeste 12,7% 9,1%
Sudeste 13% 5,6%

Sul 8,6% 5,4%
Centro-Oeste 7,3% 6,6%
Brasil (residencial) 11,7% 6,2%

Fonte: EPE

Os dados são coletados pela EPE com agentes de consumo do sistema elétrico nacional, compreendendo consumidores livres, cativos e outros, que usam a rede elétrica de transmissão e distribuição.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host