UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/01/2010 - 16h09

China preocupa, mas investidores mantêm aposta em fundos de emergentes

SÃO PAULO – A semana terminada em 20 de janeiro trouxe mais notícias positivas para os fundos de mercados emergentes, que captaram US$ 1,2 bilhão no período. De acordo com a EPFR, que monitora o mercado global de fundos, nas três primeiras semanas do ano a categoria acumulou US$ 6 bilhões em entradas de capital, depois de um ano recorde em 2009.

Entretanto, o grande fluxo de capital não tem uma origem misteriosa: grande parte do dinheiro aplicado nesses fundos está sendo retirado de outra categoria – os chamados Money Market Funds, que investem em ativos de dívida de curto prazo, que na última semana registraram fluxo negativo de US$ 44 bilhões, um recorde em quatro meses.

Emergentes seguem em alta

Entre os emergentes, os fundos de GEM (Global Emerging Markets) continuaram sendo os principais destinos das novas aplicações, absorvendo US$ 748 milhões beneficiados pelo menor apetite por mercados asiáticos depois das recentes indicações de aperto monetário da China. O menor interesse pelo país também ajudou o desempenho dos fundos de ações EMEA.

Os fundos de ações chineses, por sua vez, encerraram o período com fluxo negativo de US$ 348 milhões – o maior valor em 18 semanas. Com isso, a categoria tem sua quarta semana consecutiva de saídas de capital, o que não ocorria desde o final de 2008. O entusiasmo dos investidores pela Índia, contudo, ajudou a rebater os efeitos negativos dos fundos chineses.

Os fundos dos BRICs (Brasil, Rússia , Índia e China ), por sua vez, têm conseguido manter um bom desempenho em 2010, e captaram US$182 milhões na semana, próximo da média das últimas semanas, e bastante acima dos US$ 103 milhões vistos no ano passado.

Da mesma forma, os fundos de ações da América Latina seguem registrando captações positivas – entretanto, o apetite pelo Brasil diminuiu em relação a 2009, de acordo com a EPFR.

Japão, EUA e Europa

Os fundos de ações japoneses também estenderam o bom momento e fecharam o período no campo positivo em termos de captação pela sexta vez nas últimas sete semanas. Entretanto, o saldo positivo foi menor do que o da semana anterior.

Já o fluxo para os fundos de ações globais sofreu uma queda abrupta – depois de absorverem US$ 44 bilhões na última semana, os fundos da categoria encerraram a semana com captação US$ 1,2 bilhão.

Os fundos de ações europeus e norte-americanos, por sua vez, tiveram modestas saídas de capital no período, afetados pela temporada de resultados corporativos.

Renda fixa e setores

Os fundos de bonds tiveram mais um resultado positivo na terceira semana de janeiro. O fluxo para os fundos de bonds de mercados emergentes, por exemplo, atingiu sua máxima em 8 semanas. Já os fundos de bonds globais captaram mais de US$ 1 bilhão pela 18ª semana consecutiva, enquanto os fundos de bonds norte-americanos tiveram sua 55ª semana de entradas de capital.

A terceira semana do ano também foi positiva para os fundos setoriais, que captaram US$ 591 milhões - seu melhor resultado até agora em 2010. Impulsionados por resultados de empresas como IBM, os fundos de tecnologia se destacaram no período, assim como os fundos setoriais do setor imobiliário e petróleo e gás.

Entretanto, os fundos de commodities, estrelas de 2009, registraram fluxo negativo pela terceira semana consecutiva, de olho na economia da China. Os fundos do setor financeiro também encerraram a semana com o saldo entre entradas e saídas de capital no vermelho, afetados pelos resultados corporativos díspares e preocupações com a economia grega.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host