UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 09h31

Analistas da SLW listam carteira recomendada para o mês de fevereiro

SÃO PAULO – Com o foco voltado para o mercado interno, a corretora SLW divulgou sua carteira recomendada para o segundo mês do ano com dez ações. Frente ao portfólio passado, a equipe optou pela retirada das ações da Petrobras e da CCR. No lugar, entraram os papéis da Duratex e da Natura, privilegiando exposição do portfólio ao mercado interno.

Em janeiro, a carteira recomendada da SLW acumulou desvalorização de 5,73%, ficando abaixo do desempenho do Ibovespa no mesmo período, que foi negativo em 4,65%.

Confira as recomendações:

Empresa Código Preço-alvo Upside* Peso
Vale VALE5 R$ 54,37 28,7% 10%
Lojas Renner LREN3 R$ 39,70

8,17% 10%
Klabin KLBN4 R$ 6,30 29,9% 10%
Brasil Foods BRFS3 R$ 54,46 20,49% 10%
Gerdau GGBR4 R$ 31,41 26,91% 10%
Duratex DTEX3 R$ 20,00 20,77% 10%
GOL GOLL4 R$ 31,77 28,88% 10%
Natura NATU3 R$ 39,05 17,09% 10%
Net NETC4 R$ 26,96 23,39% 10%
CPFL CPFE3 R$ 44,09 20,53% 10%

*Potencial de valorização com base no fechamento de 9 de fevereiro

Natura

Expectativa de bons resultados para o quarto trimestre de 2009 e evolucão no consumo de cosméticos no país são motivos listados pela corretora para posicionamento no papel. "Além disso, as ações da companhia apresentaram desempenho

abaixo do Ibovespa nos últimos meses"

CPFL

Os analistas decidiram manter a CPFL na carteira recomendada para fevereiro devido à expectativa de continuidade da recuperação das ações da empresa ao longo do ano, já que seu desempenho em 2009 não reflete seu

bom desempenho operacional e financeiro, alega a SLW



Klabin

Tendo em vista a recuperação das vendas, evidenciada no resultado do terceiro trimestre, a SLW recomenda o posicionamento nas ações da empresa. A perspectiva de aumento nos pedidos e o anúncio de que a companhia estuda a construção de uma nova fábrica para atender a demanda futura também são positivos para os papéis

Duratex

O programa de crescimento de habitações é a base da perspectiava positiva para o consumo dos produtos da empresa, segundo a corretora. A incorporação da Satipel também trará impacto positivo em seu faturamento, e a Duratex agora é líder no segmento de painéis de madeira, conclui a SLW

Net

A SLW estima que a atual conjuntura econômica brasileira deverá influenciar positivamente no resultado do primeiro trimestre de 2010 da companhia. Segundo os analistas, fatores como o crescimento da renda no País impulsionarão o consumo de produtos desta companhia, especialmente no quesito banda larga e TV por assinatura, tendo em vista a Copa do Mundo

GOL

A companhia reportou um bom resultado no terceiro trimestre, fruto da redução de custos e despesas operacionais e de ganhos financeiros. "Esperamos uma tendência de alta no curto prazo para as ações da GOL",

afirmam os analistas da SLW baseados neste cenário

Lojas Renner

Os analistas da corretora optaram por incluir o papel devido às expectativas favoráveis quanto ao resultado do último trimestre do ano, que deve ser impulsionado pelo cenário favorável para o mercado de consumo doméstico. "Para o ano, a expectativa de retomada no crescimento é forte, com abertura de lojas e maturação das já abertas", afirmam os analistas

Gerdau 

A SLW espera uma melhora substancial no cenário de atuação da Gerdau para os próximos trimestres, com forte evolução nas vendas físicas no Brasil e países vizinhos, promovida pelo aquecimento das atividades de construção habitacional. Por aqui, deve-se destacar também as perspectivas favoráveis quanto às obras para as Olimpíadas, Copa do Mundo e PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)

Vale

Recuperação da atividade industrial mundial e retomada da produção siderúrgica. Estes dois fatores foram determinantes para que a Vale apresentasse uma "substancial melhora" em seus resultados trimestrais e aparecem como fundamento para a recomendação para a empresa por parte da equipe

Brasil Foods (BRF)

Incorporando uma possível flexibilização junto ao Cade no caso da consolidação das operações, os analistas mantêm o papel na carteira recomendada para este mês. Quanto ao resultado do 4º trimestre, a corretora prevê que a companhia será prejudicada pela forte queda do dólar

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host