UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 14h20

Bernanke afirma que taxa de desconto pode ser aumentada mais cedo

SÃO PAULO - O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, afirmou que a instituição poderá aumentar a taxa de desconto antes do tempo previamente planejado, como parte da normalização da concessão de empréstimos pelo Fed.

Em discurso preparado para esta quarta-feira (10) ao Comitê de Serviços Financeiros do Senado, que foi postergado devido à nevasca em Washington, o chairman da autoridade monetária disse que a taxa básica de juro do país deverá permanecer baixa por um período extenso, como o Fomc (Federal Open Market Committee) havia afirmado.

Bernanke inicia este mês seu segundo turno de quatro anos à frente do Fed preparando a remoção gradual dos estímulos, mas garantiu que as mudanças não devem levar a condições financeiras mais apertadas, nem às famílias nem às empresas, e que tampouco devem ser interpretadas como um sinal de mudança na política monetária.

Estratégia de saída

Em dezembro de 2008, o Fed cortou a taxa de desconto - cobrada em empréstimos diretos a bancos comerciais - para 0,5% ao ano, assim como a taxa federal para entre 0% e 0,25% ao ano, usada para empréstimos no overnight. As taxas se mantêm inalteradas desde então.

Bernanke também afirmou que uma das primeiras ferramentas para aperto do crédito deverá ser o aumento das taxas de juros pagas a fundos depositados por bancos no Fed. "Uma possível sequência da estratégia de saída envolve primeiro exaurir as reservas de forma limitada", afirmou.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host