UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/02/2010 - 14h32

Citi rebaixa recomendação às ações preferenciais da Vivo para manutenção

SÃO PAULO – Após os fortes resultado divulgados pela Vivo (VIVO4) e o anúncio de dividendos mais elevados, o Citi revisou seu modelo de projeções para a operadora. Nele, houve o rebaixamento de sua recomendação aos papéis preferenciais, que passou de compra para manutenção. Ademais, os analistas mantiveram seu rating de risco médio e ratificaram o preço-alvo de R$ 60.

Já quanto aos papéis ordinários, nenhuma mudança. Permanecem com uma recomendação de compra e risco médio, com um preço-alvo de R$ 63,00. Os valores representam um upside (potencial de valorização) de 20% para VIVO3 e de 12,9% para VIVO4.

Maturidade

Segundo projeções do banco, a margem de expansão do fluxo de caixa livre da companhia, que atingiu 16% em 2009, está atualmente abaixo deste patamar. “Nos questionamos se a Vivo será capaz de apresentar ainda mais crescimento em seu Ebitda (geração operacional de caixa)”, disparam os analistas.

Para eles, a operadora está migrando de seu estágio de expansão para o de maturidade, no qual os preços das ações reagem mais às estimativas de direção no curto prazo, ao invés de manterem uma tendência definida.

Múltiplos

Os papéis preferenciais são negociados a um múltiplo EV/Ebitda (razão entre valor da empresa e sua geração operacional de caixa) de 5 vezes e a um desconto de 15% para os demais players.

Já quanto às ações ordinárias, o cenário é mais otimista. “Continuamos acreditando que elas devam ser negociadas a um prêmio de 5% sobre as ações não-votantes”, destaca o Citi. “Acreditamos que esses múltiplus refletem de maneira justa o crescimento da Vivo e o seu perfil de risco.”

Riscos

A equipe destaca ainda quais os riscos de queda e de alta para as ações. No que tange as quedas, o banco aponta a forte competição que se forma entre as três operadoras nacionais – que pode acarretar em maiores subsídios a celulares e, consequentemente, menores margens; e o cenário macroeconômico doméstico.

Por outro lado, a consolidação das operadoras no mercado e as decisões governamentais – abaixando as taxa das vendas e dos custos operacionais – podem impactar positivamente a Vivo.

Vivo preterida

Por fim, o Citi reitera sua preferência pelos ativos da TIM (TSCL3), em detrimento das demais operadoras que atuam no Brasil, e a elege como sendo uma de suas top picks na América Latina.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host