UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/02/2010 - 16h41

Para Fecomercio, mudanças nas regras do IRPF 2010 reduzem burocracia

SÃO PAULO – A Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) apoiou as alterações nas regras do Imposto de Renda Pessoa Física 2010, anunciadas na quarta-feira (10) pela Receita Federal.

Uma das mudanças desobriga de fazer a declaração a pessoa física que seja sócia de empresa que já declara Imposto de Renda Pessoa Jurídica.

“A mudança só traz benefícios, ao reduzir burocracia e gastos públicos, uma vez que a quantidade de documentos a serem analisados será menor”, afirmou o assessor econômico da entidade, Fábio Pina. “Apoiamos todas as medidas que simplifiquem a arrecadação e que reduzam a carga tributária”.

Mais mudanças

Outra novidade do IRPF 2010 será a isenção para quem tem patrimônio em valor inferior a R$ 300 mil, o que, para Pina, é visto de forma positiva, por diminuir a quantidade de declarações sem nenhum interesse fiscal que, na prática, tornavam-se apenas uma repetição anual de listagem de bens.

Já quanto ao aumento do limite de dedução por dependente, a Fecomercio acredita que “é um direito do contribuinte obter um valor maior de dedução, já que os custos para a manutenção de dependentes cresceram”. A entidade espera ainda ver uma correção anual na tabela de isenções básicas e na dedução por dependentes.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host