UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 12h39

Para 58% das empresas de fretamento, paulistanos pagam mais pelo serviço

SÃO PAULO – Implantada em julho do ano passado, a Zona de Restrição Máxima aos Fretados da cidade de São Paulo está causando prejuízos aos usuários, de acordo com o Transfretur (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento para Turismo).

Pesquisa da entidade mostra que, para 58,3% das empresas ouvidas, houve encarecimento na prestação do serviço, por conta da medida da Prefeitura da capital paulista. De acordo com o levantamento, realizado com transportadoras da cidade, 75% acreditam que também houve aumento nos cancelamentos das linhas e 8,3% identificaram aumento nos cancelamentos dos contratos.

A medida da Prefeitura restringe a circulação dos fretados em uma área de 70 quilômetros quadrados ao redor da cidade entre as 5h da manhã e 21h. Além disso, a medida estabelece pontos específicos para o embarque e desembarque dos passageiros. 

Dificuldades

Para circular na cidade, dentro da zona de restrição, as empresas devem solicitar um Termo de Autorização à Secretaria Municipal de Transportes. Os veículos que não conseguirem a Autorização Especial de Trânsito têm de realizar o embarque e desembarque em pontos de integração com o transporte público (estações de metrô e trem).

A pesquisa realizada pelo sindicato revelou que conseguir a autorização é uma das principais dificuldades enfrentadas pelas empresas. Outra reclamação frequente é o aumento do trajeto dos ônibus. As empresas alegam que, por conta da restrição, os trajetos ficaram mais longos, o que elevou os custos em 12%.

Esse aumento dos trajetos, segundo o Transfretur, também trouxe impactos negativos aos usuários, já que as empresas alegam que atrasos agora são constantes.

Congestionamento

Quando a Prefeitura anunciou a implantação da restrição aos fretados, alegou que a medida ajudaria a diminuir o trânsito na cidade. Porém, para o presidente do Transfretur, Jorge Miguel dos Santos, essa redução dos congestionamentos ainda não ocorreu.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host