UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/02/2010 - 18h23

Olimpíada no Rio torna mercado imobiliário mais atrativo ao investidor

SÃO PAULO – O Rio de Janeiro será palco das Olimpíadas em 2016, o que vai beneficiar cerca de 55 setores da economia. Dentre eles, está o imobiliário, que passará a chamar ainda mais atenção dos investidores, o que já vem acontecendo nos últimos anos.

De acordo com o vice-presidente de Condomínios do Secovi-RJ (Sindicato da Habitação), Leonardo Schneider, o investimento em imóveis já vem se destacando desde 2008, com a crise internacional. “Muita gente deixou de investir em aplicações mais arriscadas e buscou aplicações mais conservadoras, sendo o imóvel uma das mais seguras tradicionalmente”, explicou.

A queda da taxa básica de juro, com o propósito de estimular a demanda agregada, também beneficiou o mercado imobiliário, pois houve redução nas taxas de juros de financiamentos. Além disso, os bancos promoveram prazos mais longos para financiar, o que diminuiu o valor da parcela.

Olimpíadas 2016

O evento esportivo mundial em 2016 deve contribuir para o direcionamento de recursos de investidores ao mercado imobiliário, devido ao aumento do preço dos imóveis e do valor do aluguel.

Essas valorizações acontecem pelo aumento de investimentos em infraestrutura, bem como pela escassez de terrenos, que restringem as opções por novos lançamentos e incrementam os preços no mercado imobiliário.

De acordo com Schneider, os aluguéis já estão em valorização, principalmente pela lei da oferta e da procura. “Naturalmente, os preços dos aluguéis variam entre 0,4% e 0,9% do valor do imóvel para venda”, explicou.

E o preço de venda das propriedades deve aumentar, o que reflete no valor aluguel. De acordo com o presidente da incorporadora Upcon, Guilherme Benevides, a alta de preços se deve ao aumento da especulação imobiliária na região. “Logo após a cidade ser eleita como sede dos jogos olímpicos de 2016, houve um aumento expressivo na especulação imobiliária, o que elevou de 10% a 20% o preço dos imóveis residenciais”, informou.

Localidades

A Abadi (Associação Brasileira de Administradoras de Imóveis) prevê um impacto maior na valorização imobiliária em áreas onde os jogos olímpicos ocorrerão, como é o caso da Barra da Tijuca, cujo preço das unidades deve aumentar cerca de 20%, se comparado ao praticado neste ano.

De acordo com a diretora corporativa da Herzog Imóveis Industriais e Comerciais, algumas áreas da cidade sofrerão uma valorização incalculável, referente a projetos de investimento. “Os imóveis ao redor da Praça Antero de Quental, no Leblon, área nobre do Rio de Janeiro, sofrerão uma valorização acima do previsto, uma vez que está prevista a construção de uma linha metroviária na região”.

Já Schneider aposta na valorização da Zona Sul e da região central da cidade. “Ali existe um enorme valor histórico, além da excelente localização e preços de terrenos ainda 'baratos'”, destacou.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host