UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/02/2010 - 14h14

Analistas dividem-se sobre números de produção da Petrobras

SÃO PAULO – Analistas dividem-se em relação aos números da produção de janeiro da Petrobras, divulgados na quarta-feira (24). Enquanto o Citigroup nutre expectativa de continuidade do crescimento em 2010, o Itaú mostra mais cautela. 

Para o Citigroup, apesar da volatilidade que deve aparecer no primeiro semestre, a perspectiva de alta para os preços do petróleo, as mudanças na estrutura regulatória e o aumento de capital da petrolífera são fatores devem favorecer a Petrobras, de modo mais intenso, no segundo semestre.

Um pé atrás

O Itaú, por sua vez, considera que a empresa deve reduzir sua meta de produção entre 2010 e 2014, avaliando que ela ainda não incorpora o fato de a produção de 2009 ter sido 4% abaixo da projeção.

Dessa forma, o banco mantém a recomendação para os papéis da companhia de desempenho abaixo do mercado.

Preço-alvo

Para o final de 2010, o Itaú espera que as ações preferenciais da Petrobras fiquem em R$ 53,20, enquanto o Citigroup projeta preço-alvo de R$ 56,00 para as ordinárias. 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host