UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/02/2010 - 13h01

Sob controle, inflação ainda preocupa porque prejudica baixa renda, diz Bernardo

SÃO PAULO – A inflação está controlada, mas ainda preocupa porque prejudica os mais pobres, afirmou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, nesta quinta-feira (25).

“Nos preocupamos com ela porque prejudica primeiro os mais pobres e depois a economia como um todo, desorganizando as finanças do País”, disse, segundo a Agência Brasil.

O mesmo assunto foi abordado na terça-feira (23), pelo novo diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Carlos Hamilton Vasconcelos, que disse que “a estabilidade de preços no Brasil beneficia essencialmente as camadas mais pobres da sociedade”.

Juro e compulsório

Sobre os mecanismos para conter a inflação, Bernardo afirmou que a decisão tomada pelo governo de aumentar o compulsório mostra que ele não está somente de olho na taxa de juro.

“O Banco Central dá sinal de que, além do simples manuseio da taxa de juro, pode também usar outros instrumentos”, afirmou o ministro.

O compulsório é um montante dos depósitos a prazo que os bancos recebem e que deve ser direcionado ao Banco Central. A partir de abril, ele deve passar de 13,5% para 15%, revertendo uma medida que havia sido tomada durante a crise mundial.

A ideia de aumentar o compulsório é deixar uma quantidade menor de dinheiro em circulação e, assim, diminuir a demanda e conter a inflação. O mesmo mecanismo se espera quando se aumenta a taxa básica de juro, a Selic.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host