UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/02/2010 - 10h00

Em fusões e aquisições de bancos, transferência de contas requer atenção

SÃO PAULO – Itaú e Unibanco, Santander e Real, Nossa Caixa e Banco do Brasil. Exemplos de fusões e aquisições no setor financeiro brasileiro não faltam e, em situações como esta, existe a possibilidade de haver transferência de contas dos clientes.

O Banco do Brasil, por exemplo, anunciou que, a partir de março, fará integração de procedimentos com a Nossa Caixa em São Paulo, o que poderá implicar mudança de contas, o que não deve abranger todos os clientes, já que a alteração só será feita se o número da conta e da agência de dois clientes coincidirem.

Cuidados!

De acordo com a coordenadora institucional da Pro Teste – Associação de Consumidores, Maria Inês Dolci, quando acontece esse tipo de operação, os clientes costumam reclamar, principalmente em relação à falta de informação sobre o que será mantido ou alterado.

Ela explicou que, no caso de alterações de tarifas, os clientes devem ser avisados com um prazo mínimo de 30 dias de antecedência. Nos casos que envolvem serviços prioritários, deve ser observado o prazo de 180 dias.

“Os bancos costumam mandar comunicado avisando sobre a conta, mas não tão claro”, explicou Maria Inês, para quem o consumidor deve enviar carta pedindo explicações.

Além disso, de acordo com ela, o cliente deve ficar atento à sua conta-corrente durante esse período de transição, tanto em relação ao montante guardado quanto ao perfil (pacote de serviços e tarifas cobradas).

“Quem tem serviços com os bancos, como financiamentos e aplicações financeiras, deve guardar documentos, para poder acompanhar melhor e ter certeza de que nada mudou e o prejudicou”, acrescentou a coordenadora institucional.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host