UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/03/2010 - 15h32

Fama de 'gastadora' das mulheres é mito, revelam pesquisadores

SÃO PAULO – A fama de 'gastadora' das mulheres não passa de um mito, revelaram os pesquisadores Marília Cardoso e Luciano Gissi Fonseca, autores do livro “Você sabe lidar com o seu dinheiro? Da infância à velhice”.

Na verdade, o que acontece é que os homens tendem a gastar mais, porque adquirem bens mais caros, enquanto as mulheres compram mais vezes, porém gastam menos. A fama advém, no entanto, do fato de elas investirem mais para acompanhar as tendências da moda.

“O que ocorre é que as cobranças sociais são diferentes. Enquanto os homens estão preocupados em impressionar as mulheres com carros luxuosos, tecnologia de ponta e relógios caros, as mulheres desejam estar sempre lindas e elegantes”, explicou Marília.

Desta forma, os gastos deles se concentram em itens de maior valor agregado, como carros e tecnologia, enquanto elas desembolsam mais com itens como moda e cosméticos, que não são necessariamente os mais caros.

Tentações

Os pesquisadores apontam que tanto os homens quanto as mulheres estão suscetíveis a cair nas tentações de gastos, mas o problema se agrava quanto mais jovem a pessoa for, sobretudo se existe a necessidade de inserção em determinado grupo.

“Não importa a tribo, sempre há um padrão de vestuário e consumo para cada uma delas”, afirmou Fonseca.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Akatu, em parceria com a Unesco, com jovens de 24 países dos cinco continentes, apontou que os brasileiros estão entre os mais consumistas do mundo, à frente de franceses, japoneses e norte-americanos.

“Dos brasileiros entrevistados, 37% apontaram as compras como um assunto de muito interesse no dia-a-dia, sendo que, para 78%, a qualidade é o principal critério de compra, antes mesmo da análise do preço”, apontou o autor do livro.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host