UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 14h21

Comprador de motos tem grande dificuldade de obter crédito, diz Fenabrave

SÃO PAULO - "Os consumidores de motos possuem grande dificuldade em conseguir crédito, mesmo que haja recursos disponíveis". É com esta afirmação que o presidente da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), Sérgio Reze, explica a retração registrada na venda de motocicletas entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano.

"Não condeno as instituições financeiras. Sabemos que elas não são instituições de cariedade e precisam realmente tomar alguns cuidados na hora de conceder crédito. Porém, as regras talvez estejam sendo muito rigídas. O comprador de motos é um consumidor peculiar e deveria poder contar com regras peculiares ao seu perfil", defende.

Segundo ele, o fato de a maioria desses consumidores ser motofretista faz com que muitos não tenham registro em carteira e, consequentemente, não consigam comprovar renda ou vínculo empregatício, que são os maiores entraves na hora da instituição conceder o crédito.

Soluções

Reze conta que a entidade, juntamente com o sindicato que representa os motofretistas, está tentando buscar soluções para o problema.

"Nós nos encontramos com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, e ele providenciou abertura de recursos que poderiam ser usados no financiamento de moto. Acontece que, mesmo com esses recursos, a Caixa Econômica Federal, que é quem tem esse recurso, é muito severa em suas exigências, e o consumidor tão consegue suprir todas".

Projeções

Apesar dos problemas, Reze acredita que o ano vai ser positivo para o setor de motocicletas. "A Fenabrave estima que haverá elevação de 10,3% nas vendas. Como temos um cenário de economia em franco crescimento, é fato que os brasileiros conseguirão melhores empregos, com melhores rendas e conseguirão suprir as exigências para a aquisição do crédito", finaliza.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host