UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/03/2010 - 12h22

Carteiras de março já revelam preocupação com possível alta dos juros

SÃO PAULO - A palavra de ordem para março é Copom (Comitê de Política Monetária). Com a questão da inflação crescendo no radar dos analistas, as carteiras recomendadas para o mês já incorporam perspectivas de aumento dos juros e uma possível correção na bolsa. Além disso, as preocupações com problemas externos também podem trazer repercussões negativas para os mercados brasileiros, relatam os analistas.

"O cenário de curto prazo continua difícil, com uma probabilidade maior de fluxo de notícias negativas afetando a confiança dos investidores", destaca a Bradesco Corretora, aproveitando para nomear as principais ameças do período: potencial duvidoso da recuperação dos EUA, o risco de aperto monetário na China para reduzir as pressões inflacionárias  e as questões associadas a situação fiscal das economias europeias. 

Economia doméstica

"Já no Brasil, a preocupação é quanto a um "excesso" de demanda, com possíveis efeitos negativos sobre a taxa de juros e, consequentemente, consumo", explica a Brascan. Ainda que suavemente, os portfólios já se acomodam em torno da questão, com small caps e financeiras perdendo espaço nas carteiras, enquanto que nomes ligados ao mercado de commodities começam a pipocar nas listas.

Dentre estes nomes vale destacar a Usiminas (USIM5, USIM3), que após entregar números animadores em seus balanços do quarto trimestre, sinalizando a continuação da trajetória de melhora de suas margens, ganhou espaço entre analistas por aliar exposição ao segmento de commodities metálicas e a economia doméstica.

Dentro da mesma tônica, as ações da Localiza (RENT3) também voltaram a figurar nas listas de recomendação para o mês. Tendo o desempenho de seus negócios ligados com a questão de juros, a empresa também deve ser beneficiar do fim da isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre veículos. 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host