UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/03/2010 - 16h15

Gastos com carro aumentam mais que a inflação, aponta FGV

SÃO PAULO – Quem possui um automóvel sabe que ele pode ser considerado uma “segunda família”, dada a quantidade de gastos que o carro traz. Na média, a compra e a manutenção do veículo comprometem 7% do orçamento doméstico e esses gastos têm aumentado mais que a inflação.

Segundo dados da FGV (Fundação Getulio Vargas), enquanto a inflação medida pelo IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor) no período entre março de 2009 e fevereiro de 2010 teve variação de 4,72%, a evolução dos gastos com veículos foi, no mesmo período, de 5,03%.

O principal aumento acumulado foi o do álcool combustível (29,48%), seguido pelo valor do seguro facultativo (14,34%) e o preço da lavagem e lubrificação (10,93%). Outros destaques de alta ficaram por conta do estacionamento e garagem (7,60%), serviço de reparo (6,89%) e acessórios e peças (5,97%).

Mais baratos

Dos produtos que sofreram deflação no período, o preço do GNV (gás natural veicular) foi o que mais diminuiu: 8,77%. Variação negativa também no preço do carro usado, de 8,54%, e do óleo diesel, que ficou 5,04% mais barato.

O estudo lembra que o Brasil vive um quadro favorável de vendas de carros no primeiro trimestre do ano e prevê crescimento de 4,5% em relação a 2009. Porém, antes de adquirir um veículo, é importante considerar as despesas relacionadas, pois os recursos necessários para manter o veículo são tão importantes quanto o valor do carro.

O comprometimento dos gastos do veículo no orçamento familiar pode variar bastante, conforme o número de veículos que a família tem e o perfil de uso, como a distância percorrida diariamente e os hábitos ao dirigir.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host