UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/03/2010 - 16h35

Calçados chineses devem permanecer mais caros nos próximos cinco anos

SÃO PAULO – O consumidor brasileiro deve continuar pagando mais caro ao adquirir calçados, como os tênis de várias marcas famosas, fabricados na China.

Isso porque, na última sexta-feira (5), foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) a Resolução 14, de 3 de março de 2010, da Camex (Câmara de Comércio Exterior), que determina que a cobrança de uma sobretaxa sobre os calçados chineses, até agora em vigor de forma provisória, fosse estendida pelos próximos cinco anos.

De acordo com o texto publicado no Diário Oficial, a aplicação da tarifa, de US$ 13,85 por par, faz valer o direito antidumping, que visa efetuar uma justa composição de preços entre a indústria nacional e a estrangeira.

A resolução, contudo, não atinge sandálias praianas; calçados destinados à prática de esqui, luta, boxe e ciclismo; pantufas; sapatilhas e calçados para bebês ou confeccionados totalmente com matérias têxteis.

Empregos

Para a Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados), a partir de agora a indústria brasileira viverá um período de retomada de crescimento, com a ocupação da capacidade ociosa e com os novos investimentos no mercado doméstico; o que gerará cerca de 400 mil empregos diretos, apenas nas fábricas de calçados, no prazo máximo de dois anos.

A Associação diz ainda que entre setembro e março, período em que a tarifa vigorou de forma provisória, ficou confirmada a constatação de que as importações causavam danos para a indústria nacional, o que é determinante nas investigações de dumping.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host