UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/03/2010 - 14h25

Perspectiva de compra a prazo cai, mas 60,4% das famílias continuam otimistas

SÃO PAULO – Fazer compras a prazo está mais fácil na percepção de 60,4% dos brasileiros, segundo aponta o ICF-Nacional (Pesquisa Nacional de Intenção de Consumo das Famílias) da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

O índice, que varia de zero a 200 pontos, com percepção positiva acima de 100 pontos e negativa abaixo deste valor, atingiu 142,9 pontos em março, uma queda considerável em relação aos 146,2 pontos obtidos em fevereiro. O índice mede a safistação das famílias quanto ao acesso ao crédito, que viabiliza as compras a prazo.

Nas famílias com rendimento superior a dez salários mínimos, a pontuação ficou em 155,7. Já entre as famílias com ganhos inferiores a dez mínimos, o índice de compra a prazo atingiu 140,8 pontos no período analisado. No mês passado, a diferença entre as rendas era menor: 151 e 142,5 pontos, respectivamente.

Consumo Atual

Ainda segundo o ICF-Nacional, apesar dos números positivos apurados no que diz respeito às compras parceladas, a satisfação das famílias quanto ao consumo atual ainda é baixa, com índice de 102,2 pontos. A distância entre as famílias ricas e pobres chega a 20,1 pontos.

Para a CNC, considerando a elevada perspectiva de consumo futuro e percepções positivas quanto ao emprego e à renda, o consumo deverá continuar registrando taxas elevadas de crescimento.

De modo geral, no mês, 32,1% das pessoas acreditavam que as famílias estavam comprando mais, contra 36,9% que apontavam consumo igual a 2009 e 29,9% que achavam que o consumo havia caído no período.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host