UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/03/2010 - 20h05

Fundos "money market" tiveram o maior resgate da história na última semana

SÃO PAULO - Os fundos money market, que investem em ativos de dívida de curto prazo, foram o principal destaque negativo do relatório da EPFR Global. Durante a semana encerrada no último dia 17, a saída de capital superou a entrada em US$ 61,1 bilhões - novo recorde semanal -, elevando o resultado acumulado em 2010 para US$ 250 bilhões em saídas de capital. 

Nos fundos de ações, o desempenho não foi muito diferente do que tem sido visto nas últimas semanas. Fundos da Europa e China continuam testemunhando um fluxo negativo, ao passo que esse tipo de investimento nos EUA, no restante da Ásia (em especial no Japão) e na América Latina segue em crescimento na passagem semanal, como mostra o relatório semanal da consultoria.

Europa e China

A começar pelos destaques negativos, os fundos de ações europeus tiveram na última semana o maior resgate registrado desde maio de 2009, no valor de US$ 1,06 bilhão. A indecisão acerca de quando realmente será colocado em prática o plano de resgate à Grécia segue intimidando os investidores.

Já na Ásia, os fundos de ações da China tiveram a 9ª semana de captação negativa em onze semanas. Contudo, o país foi o único a decepcionar no continente, já que os fundos de ações Ásia ex-Japão registraram uma entrada líquida de novos investimentos no valor de US$ 730 milhões no período. Foco também para Índia e Coreia do Sul, que chegaram à 9ª e 21ª semana consecutiva de captação positiva, respectivamente.

EUA, Japão e América Latina

Ainda no continente asiático, o principal destaque fica com o Japão. Após ter alcançado durante fevereiro seu melhor desempenho mensal desde abril de 2006, os fundos de ações do país viram seu montante de entrada de capital no acumulado em 2010 subir para US$ 2,2 bilhões, tendo alcançado a sua 12ª semana seguida de captação positiva, mostra a EPFR.

Nos EUA, o otimismo também prevalece. Os fundos de ações da principal economia do mundo viram as entradas de capital superarem as saídas pela quinta semana consecutiva. Já na América Latina, o saldo positivo foi reflexo da expectativa de alta para os preços do petróleo, o que ajudou o fundos de ações do México a registrar sua melhor semana desde o começo de 2008.

Por fim, os fundos de ações globais tiveram um saldo positivo de US$ 1,2 bilhão, chegando à 34ª captação nas últimas 35 semanas. Em 2010, o montante acumulado avançou para US$ 8 bilhões.

Renda fixa e multimercados

Passando da renda variável para a fixa, destaque para os os fundos de títulos de dívidas dos mercados emergentes, que, após registrarem na semana anterior sua maior captação em 10 anos, fecharam a última semana com um fluxo positivo de US$ 587 milhões, segundo o relatório da EPFR Global.

Ainda nessa categoria, os fundos de bonds norte-americanos tiveram sua 63ª semana consecutiva de captação positiva, tendo destaque para os títulos de dívida de curto prazo. Já os fundos de bonds globais viram seu montante acumulado em 2010 expandir para US$ 19 bilhões na última semana, mostra a instituição.

Já nos Balanced Funds, que investem tanto em títulos de dívida quanto em ações, o resultado semanal ficou positivo pela 15ª semana consecutivo, com o montante total que entrou nesse ano respondendo por cerca de 60% do total captado durante todo o ano de 2009.

Setores: bancos em destaque

Por fim, os fundos setoriais tiveram como principal destaque os Financial Sector Funds, composto por empresas do setor financeiro. A categoria teve uma captação positiva de US$ 516 milhões - a maior em 12 semanas -, refletindo os sinais de que o Federal Reserve provavelmente manterá o juro básico dos Estados Unidos próximo a 0% ao ano durante um bom tempo.

A manutenção da taxa de juro do país também repercutiu positivamente para os fundos de investimentos do setor imobiliário, que responderam por uma absorção de US$ 246 milhões durante a última semana. Já os fundos voltados à companhias tecnológicas chegaram à 3ª semana consecutiva de saldo positivo, enquanto os fundos setoriais de petróleo e gás tiveram seu melhor resultado em oito semanas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host