UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/03/2010 - 15h05

Turismo: problemas? Quem é o responsável? Agências e Procon divergem

SÃO PAULO – Quando alguém contrata um pacote turístico e acontece algum problema, por exemplo, com o hotel ou o avião do consumidor, de quem é a responsabilidade? Na última quarta-feira (17), representantes de agências de turismo e da Fundação Procon-SP se reuniram no Fórum Panrotas para tentar responder a pergunta.

Na avaliação do Procon-SP, a agência, como qualquer outro fornecedor de serviços, deve ser responsabilizada pela assistência, assim como pelo pós-venda.

“A agência deve prestar informações e dar assistência quando o risco é previsível. A falta de assistência ou informação por parte do agente caracteriza culpa e deve ser responsabilizada solidariamente”, disse o técnico de Proteção e Defesa do Consumidor da entidade, Márcio Marcucci.

Agentes

Os agentes de viagens, por sua vez, defendem que não podem ser responsabilizados por problemas decorrentes de terceiros, uma vez que eles são apenas os intermediários entre clientes e fornecedores.

“Para o Procon, o agente sempre tenta enganar o cliente. A vida de uma agência é o cliente. Se as empresas não se preocuparem com o pós-venda, elas fecharão as portas”, argumentou o presidente do Sindetur-SP (Sindicato das Empresas de Turismo no estado de São Paulo), Eduardo Nascimento.

Presente no debate, o secretário Nacional de Políticas do Turismo, do Ministério do Turismo, Carlos Silva, disse que o papel do governo é com a qualidade do serviço.

“Acreditamos que não há excesso de regulamentação para o consumidor, mas a Lei Geral do Turismo vai disciplinar o setor e esclarecer, definindo responsabilidades. Temos de dar instrumentos para que o consumidor tenha segurança ao comprar. Mas antes disso precisamos formalizar o setor”.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host