UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/03/2010 - 14h19

Montadoras esperam ritmo elevado de vendas nos últimos dias de IPI reduzido

SÃO PAULO – A redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para veículos termina no próximo dia 31. E os consumidores estão correndo para conseguir adquirir um carro novo com um preço mais em conta. Por conta do fim do incentivo, as montadoras esperam um aumento no ritmo de vendas nesses próximos dias – o que deve fazer com que março registre um novo recorde de emplacamentos, podendo alcançar 310 mil unidades.

Somente no último fim de semana, as vendas de algumas marcas registraram aumento de até 50%. Esse é o caso das concessionárias da Ford. Outras empresas registraram elevações um pouco menores, mas, ainda assim, bem significativas, como é o caso da Honda, cujas vendas avançaram 20% neste mês, na comparação com março de 2009. 

O ritmo de vendas também está intenso nas concessionárias da Fiat, que vem registrando elevações de cerca de 15% neste mês, se a base comparativa for o mesmo período do ano passado. A General Motors, embora não tenha consolidado os números, também afirma que as comercializações estão acima do esperado para o período e espera que fiquem nesse patamar até o final do mês.

Aliado

Apesar de exercer forte influência, o fim do incentivo fiscal não é o único determinante para o aumento da demanda neste mês. As promoções e feirões realizados por algumas marcas foram aliados para os bons números e incentivaram a corrida em busca do zero quilômetro.

“Este mês já realizamos feirões nas principais regiões do País e temos feito um verdadeiro show de ofertas nas concessionárias”, afirmou o diretor comercial da Fiat, Lélio Ramos. Apesar de não ter compilado os números das vendas do último fim de semana, Ramos diz que o resultado foi “ótimo”.

A Ford também teve nas ofertas um forte aliado neste mês. O aumento de 50% nas vendas no último fim de semana também é reflexo do Feirão Mega Oferta Ford, que ofereceu preços e opções especiais de financiamentos aos consumidores. “Toda a linha de automóveis, utilitários e picapes da marca foi oferecida com zero de entrada e o pagamento da primeira parcela só depois da Copa do Mundo”, explicou o gerente de Marketing de Varejo da Ford Brasil, Ivan Nakano.

Com os bons resultados, a marca deve anunciar em abril uma estratégia comercial para manter as vendas elevadas. Nakano afirma que a montadora está com boas perspectivas de vendas para os próximos dias.

O gerente de vendas da Honda, Marcos Martins Oliveira, explica que o IPI foi um fator importante para o aumento de cerca de 20% nas vendas neste mês. “Pode-se economizar em torno de 3,5% do preço por conta dos poucos dias restantes da atual alíquota”, calcula. “Em alguns casos chega-se a um benefício líquido no bolso acima de R$ 2 mil”.

Apesar disso, ele não excluiu as ofertas do rol de medidas que incentivaram o aumento das comercializações. Segundo Oliveira, estratégias comerciais também ajudaram a elevar as vendas de automóveis da Honda em março. “Há muitas ofertas na rede, por exemplo, para aquisição de veículos com a chamada 'Taxa 0', ou seja, o cliente tem, além do desconto proporcionado pelo IPI reduzido, a oportunidade de pagar de forma parcelada sem pagamento de juros, que são na verdade subsidiados”, explica.

Estoques

A procura por veículos deve ser tamanha nesses próximos dias que pode haver problemas com o estoque, em alguns casos. De acordo com Lélio Ramos, da Fiat, a dupla IPI e ofertas não esvaziou totalmente os estoques da marca. “A Fiat está preparada para atender o mercado, com uma ampla oferta de produtos e versões, cobrindo os modelos mais demandados pelos consumidores”, diz Ramos.

Apesar disso, ele não descarta que faltem veículos para pronta-entrega, em casos específicos em que os consumidores solicitem modelos com determinados acessórios e cor. Exemplos disso são a picape Strada e a multivan Doblò.

Já Ivan Nakano, da Ford, ressalta que a marca adotou estratégias no início do ano para não ter problemas com os estoques, já antevendo um aumento das vendas, por conta do fim do benefício fiscal.

Março recorde

O aumento das vendas pode fazer com que março registre um número recorde em vendas. Para Ramos, o mercado vive, de fato, uma boa fase. “A previsão é que o mês de março tenha um dos maiores volumes de vendas de automóveis da história, em função do ótimo momento que vive o mercado e também por ser tratar do último mês com benefício do IPI reduzido”.

Diante desse cenário, Oliveira, da Honda, também tem boas perspectivas com relação às vendas de veículos da marca no último fim de semana de incentivo fiscal. “Prevemos que nesta última semana haverá mais um incremento nas vendas que nos traz a expectativa de um novo recorde mensal”.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host