UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/03/2010 - 10h27

Seguro pessoal deve ter aumento de 30% na demanda em 2010

SÃO PAULO – O segmento de seguro pessoal deve ter aumento de 30% na demanda em 2010, segundo estimativas do Sincor-SP (Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo).

No ano passado, este tipo de seguro apresentou crescimento de 13,4% em relação a 2008, com faturamento de R$ 13,7 bilhões (sem VGBL). A liderança na comercialização do seguro pessoal ficou com a Bradesco Seguros, cuja participação foi de 16,8% e o faturamento de R$ 2,3 bilhões.

Para o presidente do Sincor-SP, Leoncio de Arruda, o desempenho do segmento é reflexo da estabilidade econômica do País. “Com mais dinheiro no bolso o indivíduo passa a ter outras prioridades. O brasileiro está se conscientizando da importância de se prevenir no caso de morte ou invalidez”.

Seguros

Ainda de acordo com dados do Sincor-SP, em 2009, o faturamento das seguradoras alcançou a soma de R$ 61,7 bilhões, alta de 11% em relação ao ano imediatamente anterior. Desconsiderando o DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), o montante foi de R$ 56,3 bilhões, com taxa de crescimento de 10,8%.

Mais uma vez, a Bradesco Seguros foi a líder do mercado, com 19,2% de participação e faturamento de R$ 10,8 bilhões. Em seguida ficaram a SulAmérica, 12,7% de participação e R$ 7,1 bilhões de faturamento, e o Itaú-Unibanco, 11,8% de participação e R$ 6,6 bilhões de faturamento.

Para 2010, a expectativa de crescimento é de 20%.

Automóveis e Saúde

Por segmento, o seguro de automóvel segue como o setor com maior faturamento, R$ 17,3 bilhões (descontado o DPVAT) e R$ 22,8 bilhões, contabilizando o seguro obrigatório. Em relação a 2008, no ano passado, o crescimento foi de 12,9% (sem o DPVAT) e 12,8% (com o seguro obrigatório).

A liderança nesse segmento pertence à Porto Seguro, com faturamento de R$ 3,5 bilhões e 20,1% de participação. Para 2010, a expectativa de alta no setor é de 20%

Já no seguro saúde, o faturamento em 2009 foi de R$ 12,3 bilhões, 11% a mais do em 2008. Neste caso, Bradesco Seguros e SulAmérica concentram a maior parte do mercado, com 43,4% e 36,7% de participação, respectivamente.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host