UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/04/2010 - 10h51

Formulário eletrônico para pedido de visto para os EUA já é obrigatório

SÃO PAULO – O formulário eletrônico de pedido de visto para os Estados Unidos é de apresentação obrigatória a partir desta segunda-feira (5). O DS-160 substitui os modelos anteriores (DS-156, 157 e 158) e estava disponível desde o dia 15 de março.

O novo formulário foi disponibilizado pela Embaixada norte-americana no País para agilizar os processos de pedidos de vistos de brasileiros que pretendem ingressar nos Estados Unidos. O novo modelo é totalmente eletrônico e permite incluir fotos e está disponível no https://ceac.state.gov/genniv/. 

Cabe ressaltar que o novo formulário não mudará o restante do processo para obter o visto. Dessa forma, os brasileiros ainda precisam agendar as entrevistas e pagar as taxas habituais. 

Procedimento

De acordo com a Embaixada, pesquisas indicam que nos países onde se utiliza o DS-160 a satisfação dos usuários é maior, se comparada ao sistema antigo.

Para obter o visto, os brasileiros devem preencher o formulário dois dias antes da entrevista. Após o preenchimento, a pessoa receberá a confirmação com um código de barras, que deverá ser apresentado no dia da entrevista.

Outra mudança que deve ser realizada no processo é a restrição da entrada de solicitantes com porte de aparelhos eletrônicos, como celulares, ipods, pen drives e outros equipamentos. A restrição, de acordo com a Agência Brasil, deve ser feita a partir do próximo dia 19, e tem por objetivo diminuir o tempo para a realização da entrevista, uma vez que, hoje, as pessoas devem deixar os equipamentos após a entrada no prédio, consumindo mais tempo. 

Visto de cinco anos

O prazo de validade dos vistos de brasileiros para os Estados Unidos pode ser ampliado de cinco para dez anos. A medida já foi aprovada pelo Congresso Nacional, bastando, agora, a ratificação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

A proposta de alterar o prazo de validade dos vistos de permanência de brasileiros nos Estados Unidos e de cidadãos norte-americanos no Brasil é fruto de acordo entre os dois países. A proposta foi aprovada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. 

Para vigorar, o Congresso norte-americano também deve ratificar o acordo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host