UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 15h16

Demanda da classe média por imóveis será a maior até 2016, diz estudo

SÃO PAULO – A classe C, caracterizada por ganhos entre três e dez salários mínimos, será a maior responsável pela demanda por imóveis até o ano de 2016, segundo estudo realizado pela MB Associados.

De acordo com o levantamento, nos próximos seis anos, a demanda potencial média da classe C por imóveis será de 1,4 milhão por ano. O número é bem superior ao registrado nas classes B e A, de 178.195 e 50.778, respectivamente.

Motivos

Dentre os motivos para a expressiva demanda imobiliária da classe C, estão a geração de novas famílias na economia brasileira e a hipóteses de que cada família gerada é uma demanda potencial para imóveis.

Além disso, ainda conforme a MB Associados, nos próximos anos, haverá a migração de renda das classes mais baixas para a classe média. Ou seja, a parcela mais pobre da população, que recebe até três salários mínimos, tende a diminuir sua participação no total de famílias geradas.

Prova disso é que a demanda por imóveis das classes D e E será negativa: -348.895.

Regiões

Por fim, aponta o estudo, os números mostram que, nos próximos anos, a parcela da população com rendimento médio passará a ser menos demandante de imóveis populares, passando a procurar imóveis de melhor qualidade.

Independentemente disso, por região, o destaque na demanda imobiliária média anual, entre os anos de 2010 e 2016, ficará com o Sudeste e o Nordeste do País, com demanda de imóveis de 434.632 e 432.074, nesta ordem.

Em seguida, estão as regiões Sul (204.268), Norte (167.866) e Centro-Oeste (131.023).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host