UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/04/2010 - 12h52

Renda disponível para consumo das famílias brasileiras diminuiu R$ 21

SÃO PAULO - A renda disponível para consumo das famílias brasileiras diminuiu R$ 21 entre 2008 e 2009, segundo a pesquisa da Cetelem divulgada nesta terça-feira (6). No ano passado, as famílias brasileiras tinham em média R$ 230 disponíveis para o consumo, contra R$ 251 disponíveis no ano anterior.

Essa quantia representa o dinheiro que sobra no fim do mês, após o pagamento das contas da família.

A renda média da família brasileira, em 2009, foi de R$ 1.285, enquanto em 2008 era de R$ 1.162. A pesquisa é feita anualmente e, nesta edição, teve como base 1,5 mil entrevistas domiciliares.

Classes sociais

Apesar da pequena queda na renda disponível em todas as classes, a Cetelem ressalta a sólida evolução da renda disponível para poupar ou consumir nas classes DE nos últimos cinco anos - de R$ 17 para R$ 61. No ano passado, a renda média dessas famílias cresceu 12,77%, saindo de R$ 650 para R$ 733.

As famílias da classe C tiveram a menor queda na renda disponível, de apenas R$ 7, dos R$ 212 de 2008 para R$ 205 em 2009. No entanto, a renda familiar mensal nessa classe cresceu 6,33%, de R$ 1.201 para R$ 1.277 no ano passado.

A classe AB teve queda de 2,01% na renda familiar mensal (de R$ 2.586 para R$ 2.534). Esta foi a classe que teve maior redução na renda disponível para guardar ou gastar no final do mês: R$ 154 a menos (de R$ 834 em 2008 para R$ 680 em 2009).

Regiões

Das regiões brasileiras, Sul e Sudeste apresentaram diminuição na renda disponível quando comparadas com 2008. No Sul, a queda foi de 13%, com o valor chegando a apenas R$ 129 (frente aos R$ 358 no ano anterior). Lá, a renda familiar foi de R$ 1.221.

No Sudeste, que apresentou queda de R$ 14 na renda disponível, as famílias ficam com R$ 299 no final do mês, após pagar as contas. A renda familiar foi de R$ 1.496.

Já no Nordeste, onde a renda familiar ficou em R$ 884, houve ganho de R$ 65 na renda disponível no final do mês. Agora, as famílias nordestinas possuem R$ 115 para investir ou gastar todos os meses. As famílias do Norte/Centro-Oeste, com renda média de R$ 1.466, obtiveram aumento de R$ 22 na quantia disponível, que atingiu R$ 352.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host