UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/04/2010 - 16h31

Clima mais ameno de outono fará preços de alimentos caírem ainda neste mês

SÃO PAULO – Os alimentos foram os grandes vilões da inflação semanal apontada pelo IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal), divulgado nesta sexta-feira (9). Porém, a expectativa é que, ainda neste mês, o clima mais ameno de outono leve a uma queda nos preços.

O economista da FGV (Fundação Getúlio Vargas), André Braz, que coordena a pesquisa, explica que o recente aumento dos preços dos alimentos, em especial dos in natura, sofrem influência das variações climáticas.

“Não só com as fortes chuvas ou o calor intenso, mas com toda a sorte de problemas que vêm a seguir, como a proliferação de fundos e bactérias, diminuindo, assim, a oferta dos produtos e promovendo aumento de preços em curto prazo”, disse o economista, segundo informações da Agência Brasil.

Queda

Braz acredita que as próximas medições do índice, ainda neste mês, devem detectar recuo nos preços dos alimentos “em função do clima mais ameno de outono”.

Nesta semana, o preço do feijão carioca registrou alta superior a 20%, enquanto o tomate sofreu reajuste de 60%. O IPC-S subiu 1,67% no Recife, enquanto, em Porto Alegre, a aceleração foi de 1,24%. Em seguida, ficaram Rio de Janeiro (1,08%), São Paulo (0,90%), Salvador (0,83%), Belo Horizonte (0,67 %) e Brasília (0,47%).

O economista estima que, até o final do mês, o IPC-S deve chegar à metade do patamar atual, pois a expectativa de pressão é apenas do reajuste dos preços dos medicamentos, autorizado pelo governo desde 31 de março.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host