UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/04/2010 - 12h15

SP: famílias de baixa renda foram as mais afetadas por alta nos preços em março

SÃO PAULO - Pressionado pelas despesas com Alimentação, grupo que apresentou maior alta nos preços em março, o custo de vida das famílias da capital paulista pesou mais fortemente para as de renda inferior.

Para as pessoas inseridas no estrato 1 (composto por um terço das famílias mais pobres, que contempla os domicílios nos quais a renda média salarial fica em R$ 377,49 ao mês), o ICV (Índice de Custo de Vida), apurado mensalmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) aumentou 0,89% no mês passado.

Já entre as famílias pertencentes ao estrato 3 (composto por um terço das famílias mais ricas, que contempla os domicílios nos quais a renda média salarial é de R$ 2.792,90 ao mês), o Dieese aponta que o custo de vida subiu 0,32%.

Nas famílias do estrato 2 (famílias de nível intermediário, com rendimento médio de R$ 934,17 mensais), a elevação nos preços foi de 0,62%.

Apesar disso, as variações registradas em março, em todos os estratos, são menores que as registradas em fevereiro. No estrato 3, houve desaceleração de 0,26 ponto percentual. No estrato 2, o índice ficou 0,01 p.p. menor e, no estrato 1, diminuiu 0,28 p.p. O ICV geral para o mês de fevereiro foi de 0,47% - 0,12 ponto percentual menor que o registrado em fevereiro.

Pesos diferentes

Segundo o Dieese, a elevação no custo de vida não afeta todas as famílias da mesma forma. A alta ocorrida no grupo Alimentação, por exemplo, afeta mais as famílias de menor nível de renda, devido ao peso dos alimentos no orçamento doméstico. Puxados pela alta nos produtos in natura e semielaborados, os alimentos ficaram, para o estrato 1, 1,86% mais caros. Para a população em geral, a alta foi de 1,54%.

Impactos menores

A forma como as famílias destinam suas despesas é o que determina as diferenças do impacto da inflação dentre os níveis de renda. confira o impacto da alta dos preços, conforme os grupos de despesas, para cada estrato social na tabela a seguir:

ICV por estrato de renda em março
Item Estrato 1 

Estrato 2 

Estrato 3 

Alimentação 1,86% 1,67% 1,37%
Saúde 1,12% 1,23% 1,28%
Habitação 0,38% 0,43% 0,49%
Educação e Leitura 0,33% 0,31% 0,22%
Equipamento Doméstico 0,58% 0,72% 0,53%
Despesas Pessoais 0,14% 0,14% 0,11%
Despesas Diversas 0,35% 0,35% 0,32%
Vestuário estabilidade -0,01% 0,01%
Recreação 0,15% -0,83% -0,89%
Transportes -0,46% -1,34% -1,96%
TOTAL 0,89% 0,62% 0,32% 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host