UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/04/2010 - 19h39

Reajuste de aposentadoria acima do mínimo não deve passar de 7%, diz Vaccarezza

SÃO PAULO – O reajuste das aposentadorias e pensões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) acima de um salário mínimo será de no máximo 7%, afirmou nesta segunda-feira (12) o líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP).

O deputado é o relator da Medida Provisória 475/09, que prevê a correção das aposentadorias, e disse que a votação deve ocorrer nesta semana, mesmo com o risco de o texto ser rejeitado em Plenário.

“Vou explicar para a base que fizemos um esforço imenso para chegar nos 7%”, disse. “O governo já deu o máximo que poderia dar. E tenho certeza de que os aposentados estão satisfeitos com o aumento, porque nenhuma empresa deu isso", afirmou.

Senado

Na semana passada, no Senado, governistas e representantes dos aposentados concordaram com uma correção de 7,7% retroativa a janeiro, já que desde o início deste ano o reajuste aplicado tem sido o de 6,14%, identificado na MP 475/09.

O percentual previsto na MP corresponde ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) mais metade da variação do PIB (Produto Interno Bruto). O acertado no Senado prevê 80% dessa variação.

Vaccarezza afirmou que o governo desconhece essa negociação de 7,7% e que a aprovação dos 7% dependerá da base governista. “O deputado que extrapolar o índice possível para o governo tem que ter consciência de que está fazendo demagogia e coisas eleitoreiras”, afirmou.

Se não houver acordo no Congresso, diz ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá de vetar um eventual reajuste maior.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host