UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/04/2010 - 12h45

Intenção de compra do paulistano cai por conta do fim do IPI reduzido

Infomoney

SÃO PAULO - O número de consumidores paulistanos que pretendem fazer algum tipo de compra no varejo no segundo trimestre deste ano caiu, segundo dados do Provar/Fia (Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração), divulgados nesta quinta-feira (15). Na comparação com o trimestre anterior (janeiro a março deste ano), o índice de intenção de compra passou de 77,2% para 74,6%.

O motivo para a queda, de acordo com o coordenador geral do Provar/Fia, Cláudio Felisoni, é o fim do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido para algumas linhas de bens duráveis. O recuo também é resultado do aumento de compras a prazo. “Os consumidores pesquisados declararam um comprometimento médio de 13% da renda atual com crediário, número relativamente alto”.

De acordo com o levantamento, na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, porém, houve acréscimo na intenção de compra, passando de 72,4% para 74,6%. A pesquisa foi realizada com uma amostra de 500 consumidores adultos da cidade de São Paulo. 

Produtos mais procurados

Considerando as categorias de compras, a pesquisa revelou que, das 10 categorias analisadas, seis apresentaram recuo na intenção de compra neste trimestre na comparação com o anterior.

Entre os produtos que lideram a intenção de compra do consumidor até junho estão itens de Cine e Foto, cuja intenção dos paulistanos alcança 12,4%, seguidos por itens de Telefonia e Celulares (12,2%), além de produtos Eletroeletrônicos e Informática, cuja intenção é a mesma, de 11,4%.

Ainda entre os destaques, a intenção de os consumidores comprarem produtos da Linha Branca ficou em 10,6%; móveis em 9,2%; e automóveis em 7%. Já a intenção de comprar materiais de construção ficou em 6,4%; de eletroportáteis, em 4,8%; e de cama, mesa e banho, em 2,6%.

Apesar de liderar a intenção de compra, os produtos de Cine e Foto apresentaram recuo na intenção frente ao primeiro trimestre deste ano. Nos primeiros três meses, a intenção de compra desses itens era de 14%. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, houve estabilidade. 

Ainda dentre os produtos cuja intenção registrou forte queda no período os de materiais de construção foram destaque. Produtos de cama, mesa e banho e itens de informática, automóveis e móveis também registraram queda na intenção. Já produtos eletroeletrônicos, eletroportáteis, linha branca e itens de telefonia e celulares elevaram os índices.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host