UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/04/2010 - 17h32

Aluguel fica mais caro na maioria dos tipos de imóveis da Grande São Paulo

SÃO PAULO – A maior parte dos imóveis na Grande São Paulo registraram alta no valor dos alugueis em 2009. O estudo divulgado pelo Creci-SP nesta quinta-feira (29) mostrou que os aumentos predominaram em Santo André, São Bernardo, Guarulhos e Osasco. Apenas Diadema apresentou mais quedas do que altas nos preços e São Caetano teve índice equilibrado.

Nos sete tipos de imóveis pesquisados em Santo André, o aluguel médio subiu em quatro, ficou estável em dois e mais barato em um. Uma casa de um dormitório em um bairro nobre e central chegou a subir 90%, de R$ 250 para R$ 475 no ano passado.

Em São Bernardo, dos cinco tipos de imóveis analisados, três tiveram alta e dois baixa. Um exemplo de alta foi a dos apartamentos de dois dormitórios em bairros de regiões periféricas (variação de 13,21%, passando de R$ 530 para R$ 600). Já o aluguel de casas de dois dormitórios na área central começou o ano em R$ 625, chegou a R$ 725 em setembro e fechou novembro em R$ 550 – redução de 12%).

Cidades com menos aumento

Em São Caetano, dos sete tipos de imóveis, três tiveram aumento, três, queda e um ficou estável. A maior alta (33,85%) foi a de casas de um dormitório na região central – de R$ 325 para R$ 435. A maior queda, de 23,33%, também ocorreu na área central, onde o aluguel médio do apartamento de um dormitório foi de R$ 750 para R$ 575.

Já em Diadema houve variação negativa em três dos cinco tipos de imóveis pesquisados e positiva nos outros dois. A maior alta (49,15%) foi no aluguel de casas de um dormitório – de R$ 295 para R$ 440. A maior redução foi de 20%, no aluguel de casas de dois dormitórios (de R$ 625 para R$ 500).

Guarulhos e Osasco

Em Guarulhos, dos oito tipos de imóveis com aluguéis médios pesquisados pelo Creci-SP em 2009, seis deles tiveram alta. Entre eles, estão os apartamentos de um dormitório na região central da cidade, que começaram o ano com aluguel de R$ 315 e fecharam em R$ 550 (acréscimo de 74,6%). A maior baixa foi no aluguel da casa de três dormitórios da área central, que iniciou o ano em R$ 900 e encerrou em R$ 725 (queda de 19,44%).

Osasco, por fim, registrou aumento no aluguel em quatro tipos de imóveis, estabilidade em dois e queda em um. Em um deles, o valor mais que dobrou: foi nos apartamentos de dois dormitórios no centro, que subiram de R$ 800 para R$ 1.935 (141,94% mais caro). A maior queda ocorreu nas casas de um dormitório em bairros afastados do centro, de R$ 400 para R$ 300 – redução de 25%.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host