UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/04/2010 - 17h21

Bancos disputam comprador de imóveis para conquistar clientes

SÃO PAULO – Os bancos brasileiros têm disputado o consumidor interessado em comprar a casa própria, principalmente para estreitar o relacionamento com o comprador e poder montar um relacionamento de fidelidade, afirmou o superintendente-executivo de Crédito Imobiliário do Bradesco, Cláudio Borges.

“Existe disputa entre todos os bancos buscando o comprador do imóvel, não só do novo e usado, mas o que compra na planta diretamente pelas construtoras”, afirmou, durante o Congresso Consumidor Moderno de Crédito, Cobrança e Meios de Pagamento.

De acordo com ele, esta disputa acontece porque o comprador do imóvel é um potencial cliente da instituição financeira. No mundo, quem adquire uma casa própria costuma obter outros nove produtos financeiros, enquanto que no Brasil este número é de apenas três.

“Os bancos procuram os clientes por terem, em seu portfólio, uma gama de produtos para oferecer. O mercado está atuante, forte e nós esperamos que ele continue assim por um bom espaço de tempo”. As instituições, de acordo com Borges, têm um spread de apenas 1 ponto percentual na concessão de crédito imobiliário e vão buscar ganhar na fidelização.

Crescimento do crédito

O crédito imobiliário cresceu no Brasil devido à estabilidade econômica, ao aumento dos prazos de financiamento, redução nos juros, à regulamentação jurídica adequada e à elevação de percentual de financiamento.

“No passado, o rol de documentos que se pedia era em torno de 45 ou 50, mas hoje se pede 13 ou 14 documentos. Hoje, tudo está facilitado para o comprador de imóvel”, disse Borges.

No ano passado, segundo dados citados pelo superintendente do Bradesco, os financiamentos imobiliários chegaram a R$ 34 bilhões, mas neste ano deve girar em torno de R$ 45 bilhões.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host