UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/05/2010 - 09h21

IPC-C1 aponta inflação de 1,28% para a baixa renda em abril

SÃO PAULO - Entre março e abril, o IPC-C1 (Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1) apresentou variação de 1,28%, taxa 0,12 ponto percentual abaixo da apurada em março deste ano. Com o resultado mensal, de acordo com dados divulgados pela FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta quarta-feira(5), o índice acumula alta de 4,99% no ano. Nos últimos doze meses, o acumulado é de 6,58%.

Em abril, o IPC-BR registrou taxa da 0,76%. No acumulado do ano, entre janeiro e abril, a inflação geral foi de 3,64%, enquanto que nos últimos 12 meses ficou em 5,48%.

O IPC-C1 é calculado com base nas despesas de consumo das famílias com renda entre um e 2,5 salários mínimos mensais.

Alimentos

Segundo a FGV, entre maio de 2009 e abril de 2010, a taxa do grupo Alimentação ficou em 7,93%. Na análise mensal, o grupo registrou decréscimo em sua taxa de variação, que passou de 3,31% para 2,52%. De acordo com a fundação, essa queda deve-se ao recuo nos preços de itens importantes no consumo das famílias.

Entre março e abril, as maiores influências de alta foram registradas na batata-inglesa, cujos indices passaram de 14,47% para 22,60%, no feijão carioquinha, de 8,46% para 30,82%, e no leite tipo longa-vida, com a variação de 8,16% para 9,66%.

Já as maiores influências negativas ficaram para a laranja pêra, de 8,24% para -7,46%, a laranja lima, de -10,50% para -21,38%, e a melancia, de 9,33% para -11,67%.

Outros grupos

Os grupos Transportes e Despesas diversas também registraram recuo em suas taxas no período analisado. A primeira caiu de 0,37% para -0,01%, e a segunda de 0,48% para 0,00%. As principais influências são decorrentes da queda da tarifa de ônibus urbano (0,40% para 0,00%) e alimento para animais domésticos (1,68% para -1,35%)

No que diz respeito aos grupos Vestuário (-0,91 para 1,13%), Saúde e cuidados pessoais (0,37% para 1,28%), Habitação (0,08% para 0,29%) e Educação, leitura e recreação (0,23% para 0,57%), todos registraram acréscimos em suas taxas de variação.

Durante o período verificado, as principais contribuições partiram dos itens Roupas (-1,15% para 0,96%), Medicamentos em geral (0,45% para 2,46%), Tarifa de eletricidade residencial (-0,52% para 0,62%) e Material escolar (0,30% para 1,52%), respectivamente.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host