UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/05/2010 - 11h44

Loja permite que consumidor saia com a sacola cheia sem pagar pelos produtos

SÃO PAULO – Quem é bastante consumista pode achar um sonho entrar em uma loja e sair de lá cheio de produtos, sem precisar pagar por eles. Um pouco inacreditável, sim, mas esse é o conceito trazido do exterior e que chegou ao Brasil na segunda-feira (10) com a inauguração do Clube Amostra Grátis.

Funciona assim: o consumidor faz sua carteirinha, pagando R$ 50 pela anuidade, e pode levar para casa até cinco produtos por mês gratuitamente. Eletrônicos precisam ser testados dentro da loja. Depois, eles respondem, pela internet, uma pesquisa relatando sua experiência com o produto.

“A aproximação e o acesso a um produto antes de adquiri-lo é uma exigência cada vez maior do consumidor. Se antes isso acontecia apenas para bens duráveis, hoje tem crescido para outros segmentos”, disse o sócio da loja, Luiz Gaeta.

A primeira unidade do Clube Amostra Grátis está localizada na Vila Madalena, zona oeste da capital paulista. Até o final do ano, outras duas lojas devem ser abertas, uma em São Paulo e outra a ser definida entre Curitiba e Rio de Janeiro.

Produtos na prateleira

Na estreia, 80 produtos já estão disponíveis para experimentação. Até o final do ano, o objetivo é chegar a 160 itens. Entre os fornecedores, há nomes como Nestlé, Telefônica, Nextel, Plantronics (fabricante de equipamentos de telecomunicações), Bertin Higiene e Beleza (dona das marcas Neutrox e Francis), Gooc (fabricante de sandálias recicladas), Daiwa  (equipamentos para pesca), BagBeach (bolsas femininas) e ArtI9 (adesivos decorativos), esse último, produto de maior valor agregado da loja.

O executivo conta que as duas únicas “tropicalizações” feitas no modelo de loja gratuita trazido do exterior é a não exigência de marcar horário para ir até a loja e o aumento do prazo para responder à pesquisa. Em outros países, os consumidores têm, no máximo, cinco dias. No Clube da Amostra Grátis, serão cerca de 30 dias - e os questionários precisam ser respondidos, para que a carteirinha seja liberada para outros testes. “Entendemos que há produtos que o consumidor precisa de mais tempo para formar sua opinião. Por exemplo, uma ração premium para cachorros, precisa que o animal se alimente por pelo menos uma semana para o proprietário perceber o resultado”, diz.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host