UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/05/2010 - 16h28

Intenção de consumo das famílias avança 2% em maio

SÃO PAULO – A intenção de consumo das famílias paulistanas voltou a subir em maio, após queda no quarto mês do ano, de acordo com dados divulgados pela CNC (Confederação Nacional do Comércio) nesta quarta-feira (19).

O indicador ICF (Intenção de Compra das Famílias) passou de 130,4 pontos para 133 pontos, uma alta de 2% na passagem de um mês para o outro. Abaixo de 100 pontos, o índice revela uma percepção de insatisfação e, acima deste patamar, indica satisfação, que pode chegar a 200 pontos.

O indicador da CNC é composto por sete itens, sendo eles o de emprego atual, renda atual, compra a prazo, nível de consumo, perspectiva profissional, perspectiva de consumo e momento para duráveis.

Variações

De acordo com a confederação, todos os componentes apresentaram variações positivas no quinto mês do ano, com destaque para compras a prazo, consumo atual e momento para aquisição de bens duráveis, como mostra a tabela abaixo:

Intenção de consumo das famílias
Indicador Abril/2010 Maio/2010 Variação
Emprego Atual 132,4 133,5 0,8%
Perspectiva Profissional 125 126,1 0,8%
Renda Atual 141,3 143 1,2%
Compra a prazo 140 144,8 3,5%
Nível de Consumo Atual 102,2 106,1 3,8%
Perspectiva de Consumo 138,4 140,7 1,7%
Momento para duráveis 133,5 136,7 2,4%
ICF 130,4 133 2%

Maior crescimento

Como mostra a tabela, a satisfação com o nível atual de consumo foi o item que mais cresceu em maio, na comparação com o mês anterior. Segundo a confederação, essa variação decorre, principalmente, do consumo das famílias com renda de até dez salários mínimos (+4,9%), já que para os consumidores mais ricos a alta foi menor no período (+1,9%).

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host