UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/05/2010 - 12h29

J.P. Morgan acredita que este pode ser o momento para investir e ganhar na alta

SÃO PAULO – O J.P. Morgan Chase acredita que é uma boa hora para comprar ações da América Latina, devido ao nível atual desse mercado no período de correção. Segundo os analistas de research do banco, a correção média estimada para este momento está em 21% de queda, sendo que a média histórica de desaceleração ficou em 26%.

“Estamos com 2/3 de queda no mercado, o que é maior que as médias de correção [anteriores]; comprar ações neste momento gerou historicamente um retorno de 27% em doze meses”, explicam Ben Laidler, Emy Shayo Cherman e Brian P. Chase.

Ele estimam que o MSCI LatAm está operando com múltiplo P/L (Preço/Lucro) de 9,8x para 12 meses, abaixo de sua média para longo prazo (15 anos) e 30% menor que seu pico recente de 14,1x.

"O ciclo revisado de ganhos para a região está robusto, com ganhos de 49% em 12 meses, em linha com nossas previsões de recuperação da crise”, comentam os analistas.

Agora é a hora

Para os analistas do J.P. Morgan, o investidor deve estar se posicionando para uma recuperação, com o contágio europeu gradualmente se acalmando após a implementação do plano de estabilização da União Europeia.

“Os fundamentos globais estão significativamente melhores que em 2008, nós vemos o contágio limitado na América Latina, valuations regionais atrativos em 20% e fluxos de fundos com suporte”, falam.

Exemplos

O time de analistas identificam alguns papéis que consideram dentro de um quadro específico dos mercados latinoamericanos: correção superior a 20% em dólar desde o pico de três meses atrás; recomendação neutra ou overweight (desempenho acima do mercado); participam do MSCI LatAm, o principal índice da região e possuem um múltiplo P/L  abaixo da média do MSCI LatAm deste ano (10,6x).

“Neste quadro vemos a predominância de matérias básicos e construtoras. Os exemplos de ações são: Usiminas [USIM5], Bradespar [BRAP4], Suzano [SUZB5], Gafisa [GFSA3], Gerdau Metalúrgica [GOAU4], Petrobras [PETR4], Grupo México, Eletropaulo [ELPL6], Eletrobras [ELET6], MRV Engenharia [MRVE3], Cesp [CESP6], Banco do Brasil [BBAS3], PDG Realty [PDGR3], Cyrela [CYRE3] e Homex”, revelam.

Além disso, eles destacam que as companhias com um caixa líquido/capital de mercado positiva também tem brasileiras na lista: OGX (OGXP3), TAM (TAMM4), Embraer (EMBR3), Souza Cruz (CRUZ3), Rossi (RSID3) e Copel (CPLE6). 

 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host